Publicidade

Cuiabá, Domingo 20/10/2019

Polícia - A | + A

DESAPARECIDA HÁ 10 ANOS 20.09.2019 | 16h20

Mesmo sem localizar corpo, Justiça indicia 6 por homicídio

Facebook Print google plus

Otmar de Oliveira

Otmar de Oliveira

A Justiça acatou denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual (MPE) contra 6 suspeitos de participação no homicídio de Alessandra de Alcântara Polmann, 33, ocorrido há quase 10 anos, em Cuiabá.

 

A vítima desapareceu em outubro de 2009 e corpo ainda não foi corpo localizado. Durante as investigações, policiais da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) conseguiram identificar as pessoas envolvidas no desaparecimento de Alessandra. 

 

Leia também -  Vídeos mostram momento exato de assaltos em Cuiabá

 

A DHPP encaminhou o inquérito em 11 de setembro ao MPE, que ofereceu denúncia contra Josué Pires de Camargo, o “Zuel”, Rosinete de Souza, conhecida como “Rose” e Mamedes Gonçalves Pinheiro, o “Fernandinho”. Eles foram indiciados pelos crimes de homicídio qualificado pelo recurso que impossibilitou a defesa da vítima e para assegurar a impunidade de outros crimes, associação criminosa e fraude processual.

 

A Justiça também aceitou a denúncia contra Delson de Souza, Rejane Catarina Gayva e Izete Botelho Xavier, pelos crimes de associação criminosa, fraude processual e falso testemunho. Os denunciados pelo homicídio e ocultação de cadáver tiveram as prisões temporárias convertidas em preventivas.

 

Segundo o delegado que coordenou as investigações, Caio Fernando Álvares de Albuquerque, o trabalho para identificação dos envolvidos e esclarecimento do crime foi extremamente difícil e só foi possível devido ao comprometimento das equipes investigativas.

 

O delegado pontuou que se "o homicida planejou o crime perfeito, escondendo o cadáver, essa ação não deve e não pode em hipótese alguma restar impune. O entendimento de que somente o corpo da vítima é prova hábil a comprovar a materialidade do delito em comento é inadmissível, ultrapassada e retrógrado”.

 

“Mesmo sem corpo, sem testemunhas, sem confissão, conseguimos, na estrita técnica, demonstrar a responsabilização criminal de cada indiciado”, disse o delegado.

 

O crime

No dia 25 de julho passado, a polícia prendeu Josué Pires de Camargo, suspeito de ter matado e ocultado o corpo da namorada em 2009, data em que ela foi dada como desaparecida. A partir desta prisão, as investigações avançaram. 

 

 

Alessandra Alcântara Polmann, tinha um relacionamento amoroso com o suspeito. Ela foi vista pela última vez na oficina que o suspeito tinha, na saída para Chapada dos Guimarães.

 

Na época, ele chegou a dizer à polícia que ela arrumou as malas, entrou em um táxi e foi embora.  (Com informações da assessoria).

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

Qual será o resultado das discussões sobre fake news no Congresso Nacional?

Parcial

Edição digital

Domingo, 20/10/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,52 0,51%

Algodão R$ 95,42 0,15%

Boi a Vista R$ 138,00 1,47%

Soja Disponível R$ 69,50 -1,42%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.