Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 06/04/2020

Polícia - A | + A

Vítima mostra lesões 18.02.2020 | 13h44

Motorista de aplicativo acusado de tentativa de estupro nega crime à Polícia

Facebook Print google plus

Reprodução

Reprodução

Acusado de tentar estuprar uma adolescente de 17 anos junto com outros dois amigos, motorista de aplicativo de transporte que atua em Cuiabá procurou a Polícia Civil para ‘esclarecer os fatos’. Ele foi bloqueado pela empresa do transporte e está impossibilitado de realizar corridas.

 

De acordo com as informações obtidas pela reportagem do , o homem procurou a delegacia e relatou que estava trabalhando na madrugada e que entrou uma passageira ‘aparentando ser menor de idade’.

 

Leia também - Tio usa força e estupra sobrinha dentro da casa dos avós em Mato Grosso

 

E que no trajeto, pediu para cancelar a corrida. No entanto, a jovem contou em sua denúncia que o motorista quem cancelou a corrida e que, em seguida, pegaria mais dois amigos. Na versão do suspeito, quando a menina foi descer do carro, já tinha mais dois passageiros esperando para entrar.

 

Ele ainda teria perguntado se ela estava bem, mas ela logo saiu do veículo. Ainda na madrugada, o aplicativo para qual ele trabalha bloqueou o seu acesso, mas sem informar a motivação. Procurou a empresa, mas sem sucesso.

 

Durante a manhã, recebeu links de notícias onde narrava que ele e dois amigos haviam tentado estuprar uma jovem, o que ele negou o fato. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica). 

 

Relato da vítima 

Após o crime, a vítima procurou a delegacia acompanhada de um advogado, como já noticiado pelo . Dessa vez, ela foi a sua página de uma rede social relatar o episódio. Com fotos de lesões no corpo, contou que o motorista “disse que iria finalizar a corrida para eu pagar e mais dois amigos dele pegar a corrida, eu falei não. Ele puxou meu braço em seguida os moços iam entrar no carro, hora que eu fui sair, me puxaram e machucaram minhas costas”, destacou a vítima.  

 

Segundo ela, saiu correndo para um bar próximo e depois foi para casa de uma parente. “Estou bem, não fizeram nada além disso, porém poderia ter sido pior. Então, por favor, tomem cuidado”, finalizou.

Galeria de fotos

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

A cloroquina está liberada para o tratamento dos pacientes do coronavírus no Brasil, mas a polêmica continua

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 06/04/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,10 0,25%

Algodão R$ 89,96 -0,32%

Boi a Vista R$ 135,40 0,86%

Soja Disponível R$ 67,65 -0,51%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.