Publicidade

Cuiabá, Sábado 06/06/2020

Polícia - A | + A

Operação Red Money 21.10.2019 | 15h17

Preso acusado de ser tesoureiro do Comando Vermelho

Facebook Print google plus

PJC

PJC

Foragido da Justiça e com mandado de prisão, Wambastther Ollion Bispo Moreira foi preso acusado de integrar uma organização criminosa.

 

O suspeito é um dos alvos da operação Red Money, ocasião em que teve o mandado de prisão expedido pela Justiça por integrar uma facção criminosa Comando Vermenlho envolvida em diversos crimes. Nas investigações, ele foi apontado como um dos tesoureiro da organização.

 

Leia também - Motorista de aplicativo sofre tentativa de latrocínio na noite

 

O outro mandado de prisão contra o foragido foi expedido pela comarca de Pontes e Lacerta referente a condenação a pena de 19 anos e um mês de reclusão por envolvimento nos crimes de roubo majorado e associação criminosa

 

Durante diligências na região central de Várzea Grande, os policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Cuiabá flagraram o suspeito em uma caminhonete Chevrolet S10, realizando a sua abordagem. Quando o saiu do veículo, o procurado tentou foragir, porém foi detido pelos investigadores.

 

Com ele, os policiai apreenderam documentos falsos, aparelhos celulares, mais de R$ 27 mil em dinheiro. O suspeito foi conduzido a Derf Cuiabá, onde teve as ordens de prisão cumpridas e posteriormente foi encaminhado para audiência de

custódia na Capital.

 

Operação Red Money

 

A operação foi desencadeada em agosto de 2018. As investigações apontaram que R$ 52 milhões foram arrecadados por meio de um engenhoso esquema desenvolvido pela facção Comando Vermelho (CV) em Mato Grosso, cujos capitais são oriundos de pagamento de mensalidade de faccionados e traficantes e taxas de falsa segurança em comércios.

 

Outra fonte de renda vem de crimes articulados de dentro dos presídios como roubos e furtos de veículo e agências bancárias, tráfico de drogas, estelionatos diversos. A cifra movimentada pelos criminosos diz respeito a entradas e saídas de dinheiro de 44 contas de investigados no período de um ano e meio (entre 1º de junho de 2016 a 18 de janeiro deste ano). 

 

A operação já cumpriu 83 mandados de prisão. (Com informações da assessoria)

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

claudir - 22/10/2019

Esse indivíduo não tem solução, prender não vai resolver, é bem fácil que dentro da cadeia ele comandará e continuará no crime, quando sair será a mesma coisa... ou alguém pensa que vai ficar preso por muito tempo, nesse caso já tem advogado mamando nos trocos dele, logo logo tão comemorando juntos a liberdade...

1 comentários

1 de 1

Enquete

Você concorda com a reabertura de shoppings, bares e restaurantes em Cuiabá?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 05/06/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 26,65 -0,56%

Algodão R$ 92,84 -0,16%

Boi a Vista R$ 135,80 -1,59%

Soja Disponível R$ 68,00 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.