Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 30/11/2020

Polícia - A | + A

POLÍCIA INVESTIGA 22.08.2020 | 17h40

‘Tem criança que se veste pra provocar’, diz padre de Carlinda

Facebook Print google plus

Reprodução

Reprodução

A Polícia Judiciária Civil instaurou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), em desfavor do padre Ramiro José Perotto, da Paróquia São Paulo Apóstolo, de Carlinda (762 km ao norte de Cuiabá). O despacho determina a junção de uma entrevista concedida pelo pároco, onde ele afirma que “existem crianças que se vestem para provocar os adultos”.


Na última quarta-feira (20), Perotto recebeu a equipe da TV Nativa, de Alta Floresta, com a condição de que não falasse sobre aborto ou o caso da menina de 10 anos, vítima de estupro cometido pelo tio no Espírito Santo. Foram esses assuntos que o padre debateu em seu Facebook, e seus comentários viralizaram.


A princípio, ele fala que seu perfil foi hackeado e os comentários distorcidos. No entanto, ele enviou carta aberta à imprensa no mesmo dia, relatando que foi o responsável pelas publicações.

 

Leia também - MPE instaura inquérito para apurar apologia ao estupro em comentários de padre


Ainda na entrevista à televisão, ele diz que a sociedade é erotizada, e existem crianças que se vestem para provocar adultos.


“Mexeram no meu Facebook. Antes disso eu coloquei que nós vivemos numa sociedade altamente erotizada. Muitas crianças se vestem de uma maneira inadequada, provocam os homens”, disse.


O repórter questiona se o padre “acha normal esse efeito provocativo acontecer dos 6 aos 10 anos”, e ele diz acreditar que sim.


“Sim, eu acho. Afirmo, se alguém quiser me condenar novamente, eu falo. Eu falo porque já vi. Eu trabalho há 15 anos como padre. Eu trabalhei na catequese e tive que mandar crianças pra casa, a não ficar na catequese daquela maneira”, conta.


Em seguida, o sacerdote afirma que existem meninas que são mães “por opção”. “Nós temos meninas, pega uma reportagem, nós temos meninas que são mães aos 11 anos por opção. Você sabe que tem. Hoje você vê a erotização no desenho animado, vê erotização na internet, na novela”, comenta.


O pároco ainda relata que se arrependeu da publicação e que não deveria ter compartilhado. Após a polêmica, Perotto excluiu seu perfil nas redes sociais. “Estou arrependido de ter provocado uma discussão que chegasse até tal nível.

 

Principalmente pela questão do padre, que é uma coisa muito visada, a gente não pode provocar discussões, nós temos que levar a paz”.


Levando em consideração a entrevista para a TV, o delegado Pablo Carneiro, abriu inquérito para apurar a conduta do padre, especialmente a frase “existem crianças que se vestem para provocar os adultos".


De acordo com o despacho, o comentário pode se enquadrar como apologia ao estupro, que é crime. “As palavras do padre, a principio, ultrapassam tal limite, se demonstrando uma possível forma de apologia ao crime, vez que os dizeres do pároco se evidenciam como um verdadeiro discurso de defesa do fato tipificado no artigo 217-A do Código Penal Brasileiro”, diz trecho.


Ele será intimado para prestar esclarecimentos à polícia.


O caso
De acordo com o padre, ouvido pelo , ele fez o comentário após republicar a mensagem do presidente da CNBB, Dom Walmor Oliveira de Azevedo.


Conforme o print, o pároco iniciou a discussão em seu perfil no Facebook, sobre o caso da menina de 10 anos que era estuprada pelo tio desde os 4, no Espírito Santo. A criança realizou aborto legal, com respaldo da justiça, após a gravidez proveniente dos abusos constantes.


Respondendo as pessoas, ele afirma que ela aceitou os abusos. “Ela compactuou com tudo e agora é menina inocente”, diz, após rir. “Gosta de dar então assuma as consequências”.

 

Veja a entrevista

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Com o resultado da eleição, você acredita em uma Cuiabá melhor a partir de 2021

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 30/11/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 61,50 -0,81%

Algodão R$ 126,42 0,73%

Boi à vista R$ 252,95 0,03%

Soja Disponível R$ 160,00 0,63%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.