Publicidade

Cuiabá, Quinta-feira 19/09/2019

Política de MT - A | + A

falta de suprimentos 20.05.2019 | 17h22

Após vistoria, senadora compara Pronto-Socorro de Cuiabá a campo de concentração

Facebook Print google plus

João Vieira

João Vieira

Senadora Selma Arruda (PSL) criticou nesta segunda-feira (20) a situação precária do Pronto-Socorro de Cuiabá. Ao comentar a falta de suprimentos básicos, ela comparou a unidade de saúde a um campo de concentração. Ela disse ainda que os presídios são mais limpos do que a unidade hospitalar.

 

Leia também - Selma Arruda recebe título de cidadã cuiabana na Câmara Municipal

 

“Fiquei muito mais chocada do que eu imaginei com o que vi no Pronto-Socorro. Já vi muita cadeia mais limpa do que aquele Pronto-Socorro municipal. Ferrugem, um caldo marrom parecendo um esgoto, parede descascada próximos a pacientes da UTI”, disse.

 

As declarações fizeram parte do discurso da magistrada durante o recebimento do título de mulher cidadã cuiabana e o de Ordem de Mérito Cuiabá 300 anos na Câmara Municipal de Cuiabá.

 

Acompanhada do promotor de Justiça, Alexandre Guedes, e membros do Ministério de Saúde e do Sindicato dos Médicos, Selma disse que resolveu fiscalizar a unidade hospitalar na sexta-feira (17) após tomar conta da falta de medicamentos, luvas, seringa e sedativos para os pacientes.

 

Ao relatar a forma precária em que as pessoas estão sendo atendidas, ela descreveu a falta de espaço devido a superlotação dos ambientes e afirmou que vai levar todas as questões ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, assim que retornar à Brasília.

 

“Estive na sala vermelha, que mais parece um campo de concentração de filme de guerra. As pessoas são atendidas ali entre uma maca e outra, mal cabe uma pessoa. Tem gente morrendo, a nossa rede pública é uma fábrica de cadáveres. Estou voltando para Brasilia e esta semana devo estar em reunião com o ministro da saúde Mandetta e vou relatar os problemas pra ele”, finalizou.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

funcionario - 20/05/2019

o ministério publico tem que investigar começando pelo gestores que ali estão tem um diretor que os funcionários se refere a OGRO PARA TER SEU EGO ELEVADO NA VAIDADE esconde muitas coisas como se diz maqueia formaram um grupo de pessoas para desfilar nos corredores com mensalinhos de 1800,00 ou mais enquanto isso o povo perece por falta de medicamentos, gazes, e outros por favor socorre o povo colocam pessoas capacitadas para gerenciar o PS o povo e os funcionarios pedem socorro

1 comentários

1 de 1

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

Menos de 10% dos profissionais com deficiência ocupam cargos de liderança

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 19/09/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 17,00 -22,02%

Algodão R$ 93,69 0,46%

Boi a Vista R$ 134,00 -0,74%

Soja Disponível R$ 66,50 -1,19%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.