Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 15/10/2019

Política de MT - A | + A

VITÓRIA DOS SERVIDORES 10.07.2019 | 08h39

Assembleia derruba veto e FEX volta ao cálculo para concessão da RGA

Facebook Print google plus

Otmar de Oliveira

Otmar de Oliveira

Mais um veto do governador Mauro Mendes (DEM) foi derrubado pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) nesta terça-feira (9). Desta vez, os parlamentares acataram a exigência do Fórum Sindical e mantiveram a inclusão do Auxílio Financeiro para Fomento das Exportações (FEX) na definição de se conceder ou não a Revisão Geral Anual (RGA) dos servidores públicos.

 

O governo do Estado já havia retirado o FEX do cálculo no projeto original da Lei de Responsabilidade Fiscal, que “estabelece normas de finanças públicas, no âmbito do Estado de Mato Grosso, voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências”, que foi aprovada em janeiro deste ano.

Leia mais - RGA não se discute, se paga, diz Emanuel ao confirmar revisão para os servidores

 

Porém, os deputados incluíram o FEX no cálculo mesmo com a resistência do governo, que em fevereiro publicou o veto.
Este item era considerado um "troféu" para os servidores públicos que se posicionaram contrários à proposta do governo. Ele foi adicionada à LRF estadual após um acordo entre os deputados e o Fórum Sindical, que deixou o plenário da Assembleia para liberar as votações após o presidente da Casa, deputado Eduardo Botelho (DEM), ter se comprometido a incluir o FEX no cálculo da Receita Corrente.

 

Em sua justificativa, Mendes alegava que compensação financeira do governo federal seria "receita efêmera, dita extraordinária, com a qual o Estado não pode contar todos os anos".

Porém, o presidente Eduardo Botelho (DEM) disse ontem que as articulações dentro do Congresso Nacional, pacificam a questão garantindo a compensação anualmente. "Então, não vai alterar nada até porque o próprio governador disse que se tivesse essa previsibilidade constitucional ele não via problemas. Então, nada mais justo do que derrubar esse veto”, disse Botelho.

 

O FEX é uma compensação financeira paga pelo governo federal aos Estados exportadores depois que a Lei Kandir isentou a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos produtos in natura ou semi-elaborados destinados ao mercado externo. O repasse, no entanto, não é obrigatório.

Em 2018 o governo federal deixou de pagar isso aos Estados e municípios. Mato Grosso tem direito a R$ 450 milhões dos R$ 1,940 bilhão de 2018. Porém não existe previsão para o pagamento.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

thiago andre de arruda nogueira - 10/07/2019

esses nossos deputados são mesmo uma piada, como que pode contar com o ovo dentro da galinha?

1 comentários

1 de 1

Enquete

Ter um diploma leva a uma maior remuneração?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 15/10/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 18,40 0,55%

Algodão R$ 90,63 0,34%

Boi a Vista R$ 135,25 -0,51%

Soja Disponível R$ 69,00 0,73%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.