Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 01/12/2020

Política de MT - A | + A

'E O RESTO DA POPULAÇÃO?' 01.05.2020 | 17h08

'Bonito, a família mora lá', critica Botelho sobre doação feita pela família Maggi a Sapezal

Facebook Print google plus

Chico Ferreira

Chico Ferreira

O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), voltou a cobrar o agronegócio para uma contribuição maior no combate à pandemia de covid-19 no estado. Logo após o anúncio do Grupo Amaggi de doação de 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI’s) para Sapezal, o democrata criticou a atitude, pois poderiam “fazer mais”, ele avalia que a doação visa atender familiares que moram na cidade. “E o resto da população?”, se indignou.


Leia também -Da licença médica ao sonho de ter famoso cachorro quente

Em entrevista ao programa Opinião, da TV Pantanal canal 22, o presidente pontuou que o agronegócio é muito rico e poderia ajudar mais nesse momento.


Botelho argumentou que o agro vem crescendo entre 20% e 30% no estado, anualmente, e que a situação exige mais empenho.


“Todo o ano a fortuna dessas pessoas cresce a números astronômicos. Será que eles não podem dar um passo para traz e oferecer uma contrapartida? É isso que eu cobro. Nos Estados Unidos os grandes empresários estão fazendo isso”, declarou no programa que foi ao ar nesta quinta-feira (30).


O presidente pontua que “esses homens são donos do estado e o povo adora eles”. Afirma uw respeita os produtores rurais e admite que são importantes para o estado, mas é preciso “botar limite neles”.


Na entrevista, Botelho ainda reflete sobre os métodos de enriquecimentos do setor.


“Existe um ditado que diz que é mais fácil um camelo passar no buraco de uma agulha do que um rico entrar no reino do céu. (...) Isso porque ninguém fica rico fazendo tudo certinho. Teve uma exploração do trabalhador, alguma coisa ele fez... tem perdão? Tem. Uma hora dessa ele vem e ajuda o povo. Faz sua contribuição”, revela.


Botelho pontua que Eraí e Blairo Maggi deveriam liderar. Eles são “os grande de Mato Grosso e do mundo”. Na visão do parlamentar, o empresário e o ex-ministro deveriam demonstrar grandeza e liderar uma discussão, o que ainda não foi feito.


Em sua fala, o deputado ainda criticou a doação dos leitos ao hospital de Sapezal. Na opinião dele, a atitude atende a interesses próprios, visto que familiares dos empresários moram na cidade.


“’Ahh doamos aqui, para nossa família’. Ótimo, bonito isso. E o povo de Mato Grosso, fica onde? Além da família Maggi e da família Scheffer tem todo o estado e fica como?”, questiona.


A “língua solta” é um dos motivos que impedem o deputado de se candidatar ao Senado, como ele mesmo afirmou na entrevista. “Eu falo coisas que desagrada muita gente”, finalizou.


Além das UTIs, as famílias Maggi e Scheffer , junto com o grupo Bom Futuro, estão doando máscaras luvas, aventais, testes de detenção rápida da Covid-19

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Com o resultado da eleição, você acredita em uma Cuiabá melhor a partir de 2021

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 01/12/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 61,00 -0,81%

Algodão R$ 127,44 0,81%

Boi à vista R$ 252,99 0,02%

Soja Disponível R$ 154,00 -3,75%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.