Publicidade

Cuiabá, Domingo 20/09/2020

Política de MT - A | + A

Queda de braço 29.05.2020 | 16h55

Emanuel cobrará na Justiça dívida de R$ 60 mi do Estado

Facebook Print google plus
Eduarda Fernandes

eduarda@gazetadigital.com.br

Chico Ferreira

Chico Ferreira

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, anunciou que entrará na Justiça para cobrar uma dívida de R$ 60 milhões que o governo do Estado tem com a Saúde do município de Cuiabá. O anúncio foi feito em transmissão ao vivo realizada nesta sexta-feira (29), no Facebook do gestor.

 

"E esse dinheiro o senhor tem que pagar. Esse dinheiro pertence à população cuiabana, pertence à população SUS. Então nem que seja na marra, por decisão judicial. Porque eu sei que o senhor é insensível, debocha do sofrimento dos outros, debocha da dor dos mais humildes, dos mais carentes e eu não. Eu não debocho. Me associo e me uno à população, principalmente os mais pobres", declarou ao governador Mauro Mendes.

 

Leia também - Governador é 'frio, calculista e leviano', critica Emanuel Pinheiro

 

Emanuel seguiu em tom duro com o governador ao dizer que, para mostrar que tem "equilíbrio, serenidade e bom senso", dando a entender que Mauro não possui esses adjetivos, primeiro tentou uma conciliação com o governo. Conforme o prefeito, a equipe do governador pediu prazo até 12 de março para regularizar a dívida.

 

"Eles [a equipe do governo] não questionaram em nenhum momento a dívida, só pediram prazo para a gente sentar perante o Tribunal de Justiça para compor a dívida. E, no entanto, eles empurraram, protelaram, aí veio a pandemia uma semana após e até hoje não conseguimos sentar novamente".

 

Emanuel destacou que o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, reconhece a dívida, porém questiona o valor. "Ele fala que não é R$ 60 milhões, ele fala que é R$ 38 milhões. Aí eu falei: 'então ta bom, paga os R$ 38 milhões e vamos discutir os R$ 60 milhões, não quero um centavo que não seja devido a Cuiabá'. Ele ouviu, limitou-se a dizer que deve R$ 38 millhões. Agora o senhor, mais um vez, vem a público contradizer seu secretário dizendo que não deve nada", acrescentou.

 

Emanuel garante transparência

O prefeito da Capital garantiu que irá provar que a Prefeitura de Cuiabá investe com transparência e responsabilidade todo o recurso público que recebe. "Especialmente nesse momento da covid-19 temos um zelo especial e todo cuidado todo especial com os recursos que vem para a prefeitura municipal de Cuiabá e toda a equipe sabe disso".

 

O gestor citou que recentemente, atendendo uma recomendação do Ministério Público Estadual, criou junto à Controladoria Interna um grupo técnico para revisar todos os recursos destinados à covid-19. "Eu fiz isso. E mais ainda, não só criei o grupo, como também criei dentro do Portal Transparência uma plataforma, um link exclusivo de prestação de contas para a covid-19".

 

Outro lado

Ao , o governo informou, por meio de assessoria, que não irá se manifestar sobre as declarações de Emanuel Pinheiro.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Onze candidatos disputam o Senado, você acha que o número amplia o leque de propostas ou mostra a desunião da classe política?

Parcial

Edição digital

Domingo, 20/09/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,25 1,43%

Algodão R$ 90,72 0,19%

Boi a Vista R$ 134,00 0,94%

Soja Disponível R$ 72,70 0,55%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.