Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 07/08/2020

Política de MT - A | + A

Deu em A Gazeta 13.07.2020 | 07h17

Emanuel tem maioria para barrar cassação na Câmara

Facebook Print google plus

Câmara de Cuiabá

Câmara de Cuiabá

Apesar de não ter conseguido evitar a criação da CPI e vê-la se arrastado por quase 3 anos na Câmara Municipal de Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) não terá dificuldades em ser salvo pelos vereadores que dão sustentação ao seu governo contra o pedido de abertura de processo de cassação de seu mandato.

 

Isso porque dificilmente a oposição conseguirá os 13 votos necessários para aprovar o relatório final que pede o seu afastamento do cargo por 180 dias e a criação de uma Comissão Processante.

 

A Gazeta fez o levantamento para saber como cada vereador votará. Emanuel já tem 10 votos contrários ao relatório, contra 9 da oposição.

 

Os vereadores Adevair Cabral (PTB), Renivaldo Nascimento (PSDB), Adilson da Levante (PSB) e Justino Malheiros (PV), afirmaram que votarão contra o relatório.

 

Renivaldo classificou a CPI como um ‘vergonha’ e ‘politiqueira’. Malheiros disse que o PV votará a favor do prefeito. Já o vereador Toninho de Souza (PSDB), que era o relator da CPI, tinha apresentado um relatório afirmando que a CPI não poderia investigar Emanuel Pinheiro, porque o vídeo em que aparece recebendo maço de dinheiro ocorreu em 2013, quando o prefeito era deputado estadual. No entanto, o seu relatório foi rejeitado.

 

Já Juca do Guaraná (MDB), Mário Nadaf (PV), Orivaldo da Farmácia (PP) e Dr. Xavier (PTC), não responderam ao questionamento de A Gazeta, porém, fazem parte da base aliada de Emanuel e sempre foram críticos da CPI do Paletó e votam sempre com o governo municipal.

 

O líder de Emanuel na Câmara, Luís Claudio (PP), orientará a base para rejeitar o relatório da CPI. Já outros cinco vereadores preferiram ficar em cima do ‘muro’ e não adiantar os seus posicionamentos. Vinicius Hugueney (SD), Aluísio Leite (PV), Chico 2000 (PL), Ricardo Saad (PSDB) e Marcrean Santos (PP), afirmam que vão analisar o relatório para definir o voto.

 

Porém, Chico 2000 e Marcrean deverão votar a favor do prefeito Emanuel Pinheiro, já que fazem parte da base aliada. Já Hugueney e Aluísio Leite garantem independência, mas que só decidirão os seus votos na hora.

 

A oposição terá os votos de Abílio Júnior (PSC), Clebinho Borges (PSD), Diego Guimarães (Cidadania), Dilemário Alencar (PODE), Lilo Pinheiro (PDT), Marcelo Bussiki (DEM), Sargento Joelson (SD), Kero Kero (PODE) e Felipe Wellaton (Cidadania).

De acordo com o regimento interno, o presidente da Câmara, vereador Misael Galvão (PTB) não vota. Para aprovação do relatório é preciso maioria simples, ou seja, 13 votos.

 

Confira reportagem completa na edição do Jornal A Gazeta

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Após a reabertura dos shoppings, você voltou a frequentar como antes da pandemia?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 07/08/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,85 -0,25%

Algodão R$ 97,70 -0,46%

Boi a Vista R$ 133,50 0,00%

Soja Disponível R$ 66,70 0,15%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.