Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 01/12/2020

Política de MT - A | + A

'política medieval' 22.10.2020 | 09h57

Emanuel tenta tirar do ar propaganda de Roberto França

Facebook Print google plus
Noelisa Andreola

noelisa@gazetadigital.com.br

Marcus Mesquita

Marcus Mesquita

A coligação "A Mudança Merece Continuar", encabeçada pelo atual prefeito de Cuiabá e candidato à reeleição, Emanuel Pinheiro (MDB), entrou com um ação na Justiça Eleitoral contra Roberto França (Patriota) para que retire do ar a propaganda eleitoral em que as críticas a Emanuel correspondem a 70% do tempo do programa.


"Se digne em acolher a presente representação, determinando liminarmente, inaudita altera pars, a suspensão imediata – especialmente no programa da TV e do rádio desta quarta-feira (21/10/2020) – das imagens da presente demanda, bem como a proibição da sua utilização ou parte dela, em qualquer propaganda política a ser realizada pelos representados, em suas inserções ou programa político, seja da tv, rádio, internet, mídias sociais, ou qualquer outro meio de comunicação, sob pena de multa diária", diz trecho da representação enviada na quarta-feira (21).

 

Leia também - Candidatos à prefeitura já arrecadaram mais de R$ 3 milhões em Cuiabá


De acordo com a ação, o França usou 70% de sua propaganda eleitoral para apenas falar mal de Pinheiro e não para apresentar suas propostas, além de utilizar de recursos de montagem para "fakear" as informações.


"(...) os representados veicularam trechos de reportagens editadas, com uso de computação gráfica, trucagem e montagem, tendo o candidato Roberto França empregado aproximadamente de 70% do seu programa para denegrir a imagem do Prefeito Emanuel Pinheiro, desvirtuando a finalidade da propaganda eleitoral, cujo espaço é destinado gratuitamente aos candidatos para a veiculação de suas propostas", pede a coligação.


Na propaganda de Roberto também aparecem várias reportagens de escândalos de corrupção que ocorreram durante a gestão do prefeito.

 

"Note Excelência que os representados requentam reportagens de 2017 como se fosse novo fato, nova notícia, cujo teor veiculado transborda a razoabilidade e a mera crítica à atuação política, já que não visam o mero esclarecimento da população, mas claramente formar estados mentais odiosos à população", argumentou o prefeito.


Na ação também é alegado que esse tipo de propaganda pode prejudicar seu candidato na disputa pela vaga no Alencastro.
"É fato público e notório que estamos em pleno período de campanha eleitoral, de sorte que qualquer propaganda eleitoral, como no caso em tela, é suficiente para criar dúvidas e repelir os eleitores (causando desequilíbrio ao pleito) – e, assim, prejudicar a campanha eleitoral do candidato". A coligação ainda chamou de "política medieval" as ações utilizadas na campanha do seu concorrente. 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Com o resultado da eleição, você acredita em uma Cuiabá melhor a partir de 2021

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 01/12/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 61,00 -0,81%

Algodão R$ 127,44 0,81%

Boi à vista R$ 254,60 0,64%

Soja Disponível R$ 154,00 -3,75%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.