Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 18/09/2020

Política de MT - A | + A

no programa Opinião 05.08.2020 | 10h20

Estado e municípios têm responsabilidade nos casos de covid indígena, diz ministra

Facebook Print google plus

Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou que o atendimento de alta complexidade na saúde indígena é de responsabilidade também do Estado e municípios, não só do governo federal. Segundo a ministra, Mato Grosso tem prioridade durante a pandemia da covid-19 na questão indígena, tendo em vista o número de comunidades e também de contaminados pela doença.

 

Em entrevista ao programa Opinião, da TV Pantanal, na noite de terça-feira (4), a ministra falou esclareceu sobre a responsabilidade de cada ente federado na saúde indígena e também, sobre os recursos que foram enviados pelo governo federal.

 

Leia também - 'Bolsonaro nem sequer sabe para que lado do mapa fica MT', afirma Selma

 

“Saúde indígena é responsabilidade do governo federal a atenção básica. Sesai [Secretaria Especial de Saúde Indígena] é responsável pela atenção básica. Quando passa para média e alta complexidade do SUS, é de forma tripartite: é Estado, município e União. Quando chega na parte do internamento, já é responsabilidade também do estado e do município”, explicou a ministra.

 

Damares disse também que, apesar da responsabilidade dos municípios, o governo federal enviou recursos para que fossem equipados os hospitais em áreas indígenas. “A União lá atrás mandou dinheiro para o Estado e os municípios, principalmente os municípios polo, onde existe concentração de aldeias, também se organizassem com hospitais e respiradores para quando chegasse esse momento de agravamento, tivessem a estrutura para o internamento dos indígenas”.

 

No entanto, com o agravamento da pandemia - que ela afirma ter mortalidade menor entre os indígenas – foi necessário criar uma força-tarefa, que começou na última semana e já esteve em território Xavante. “A situação dos xavantes, que era a mais grave, já está contida. Uma operação semelhante já está sendo organizada também para o Xingu. A Sesai, o governo federal e o Comitê de Combate ao Covid-19, estão dando neste momento uma atenção especial à saúde dos povos indígenas do estado de Mato Grosso”.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Denúncias de mulheres contra agressores demoram vir à tona por conta de posição social?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 18/09/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,15 0,25%

Algodão R$ 92,86 0,39%

Boi a Vista R$ 133,73 0,16%

Soja Disponível R$ 65,50 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.