Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 17/02/2020

Política de MT - A | + A

vaga no senado 10.02.2020 | 11h04

Ex-deputados pedem que Bolsonaro fique neutro em eleição

Facebook Print google plus

Antonio Cruz/ Agência Brasil

Antonio Cruz/ Agência Brasil

Os ex-deputados federais Júlio Campos (DEM) e Nilson Leitão (PSDB), e o chefe do Escritório de Representação de Mato Grosso em Brasília (Ermat), Carlos Fávaro (PSD), decidiram pressionar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para que não participe com apoio na eleição suplementar ao Senado que ocorrerá no próximo dia 26 de abril.

 

Os 3 pré-candidatos à vaga, estiveram na quarta-feira (5) em Brasília se reunindo com ministros e o entorno de Bolsonaro para solicitar que ele não declare apoio a nenhum candidato. "Nós queremos apenas a neutralidade do presidente Bolsonaro para que ele evite um desgaste desnecessário. Esse é o nosso entendimento e por isso conversamos com algumas pessoas do núcleo do governo", disse Júlio Campos ao confirmar a reunião. 

 

Leia também - Militantes intensificam coletas e 15 mil já apoiam Bolsonaro

 

O ex-deputado que também já foi governador do Estado, usou o exemplo do governador Mauro Mendes (DEM), que tem na sua base de sustentação vários partidos que lançarão candidatura ao senado. 

 

"Nós pedimos a mesma coisa pro governador Mauro. Que ele fique neutro. Dos principais candidatos ao Senado, todos votaram no Bolsonaro. Então ele não tem muito com o que se preocupar", disse. 

 

Os 3 se reuniram com os ministros Onix Lorenzoni (DEM) da Casa Civil, Ana Tereza Cristina (DEM) da Agricultura, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM) e o filho do presidente, deputado Eduardo Bolsonaro (PSL). 

 

Nos bastidores, a preocupação de Fávaro, Leitão e Júlio, é do o apoio do Planalto ao deputado federal e vice-líder do governo na Câmara, José Medeiros (PODE). Isso porque Medeiros é considerado o mais bolsonarista dos parlamentares mato-grossense, com uma atuação nas redes sociais destacada e com respaldo do clã Bolsonaro. 

 

A tendência é que o grupo novamente se reúna com outros membros do núcleo do governo Bolsonaro para reafirmar o pedido de neutralidade.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Rafael Henrique - 10/02/2020

José Medeiros, é esse que o mais Bolsonarista? Bolsominion? Beleza, é nesse que votarei...

Paulo de Tarso Queiroz - 10/02/2020

Estes Candidatos a Senadores e apoiadores de MT na eleição suplementar para o Snado, continuam sendo cobras criadas, e gulosas, quanto encontram barreiras, começam a pressionar o Presidente a não declarar apoio a ninguém,isso porque eles teen certeza que caso o PRESIDENTE SE MANIFESTE,a favor de algum candidato, eles ficaram de fora dessa possibilidade de serem eleitos. Velhas raposas!!!

João Batista de Lima - 10/02/2020

Como se o Presidente da República tivesse que dar satisfação para ex deputados, com certeza que Bolsonaro vai apoiar algum candidato, só não sabemos se irá eleger pois o governo hoje contrária o trabalhador brasileiro por causa dessa reforma da previdência que condenou o trabalhador a não ter o direito de aposentar.

3 comentários

1 de 1

Enquete

Carnaval deve ser um espaço de críticas sociais e políticas?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 17/02/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 22,00 -2,65%

Algodão R$ 89,56 -0,34%

Boi a Vista R$ 130,56 0,11%

Soja Disponível R$ 69,00 -0,14%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.