Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 04/12/2020

Política de MT - A | + A

ELEIÇÕES 2020 26.10.2020 | 10h30

Frical quer sanar falta de água em 1 ano ao valor de R$ 9 mi

Facebook Print google plus

Assessoria

Assessoria

Candidato pelo PSB, Flávio Frical defende a ampliação da avenida da FEB, construção de viadutos na rodovia dos Imigrantes e é contra mais investimentos no Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT). Ele quer incentivos para que empresários se instalem em Várzea Grande e também linha de crédito para que os pequenos superem a crise e a cidade volte a crescer no pós-pandemia.


Leia também -Vice de Aécio deixa chapa e vira ‘soldado' de Abílio Júnior

 

Durante a live do , realizada na última sexta-feira (23), Frical afirmou que no primeiro ano de sua gestão já deve sanar o problema de falta de água na cidade. Com orçamento de R$ 9 milhões, ele quer construir Estação de Tratamento de Água (ETA) em ponto estratégico do Rio Cuiabá.


Na entrevista ele também falou da pretensão de construir um novo hospital para atender urgência e emergência, além de uma maternidade na cidade. Quer ainda a instalação de uma unidade do Instituto Médico Legal (IML).


Mobilidade
O candidato é contra mais investimentos para a conclusão do VLT. Para ele, o projeto é 'um fracasso'. “Ele não foi projetado para atender Várzea Grande. Foi feito para levar o pessoal do aeroporto para Cuiabá”, alegou.


Ele ainda pontua que o modal não atende os bairros mais populosos e só gerou prejuízos na cidade, além e causar acidentes. O VLT é responsabilidade do Estado, mas Frical, se eleito, vai cobrar severamente o governador para uma resolução do caso. “Se ficar nessa lenga-lenga, vamos ter essa cicatriz ainda por muitos anos”.


Revitalização da avenida da FEB é uma das defesas do candidato, que a projeta mais larga e com mais faixas, para o fluxo de veículos.


Ele também comenta sobre estudo para sanar o engarrafamento na Rodovia dos Imigrantes, proporcionando segurança ao pedestre que precisa atravessar a vida.


“Várzea Grande precisa urgentemente de três viadutos. Um no Capão Grande, no São Matheus e outro na Praia Grande”, Ressaltou.


Escassez de água
A proposta para solução da água é semelhante a dos demais concorrentes. Ele quer construir Estações de Tratamento de Água (ETA) em pontos estratégicos da cidade, onde a água é mais limpa. No estudo de Frical, logo no primeiro ano de gestão é possível sanar o problema de abastecimento ao custo de R$ 9 milhões. “O projeto já está pronto”, anunciou na live. 


O candidato é contra a privatização do Departamento de Água e Esgoto (DAE). Para ele, uma boa gestão é capaz de fazer o departamento funcionar de acordo com o ideal.


“Essa semana teve um surto de vômito e diarréia aqui. Em Cuiabá não teve. O problema é na água e isso tem que ser resolvido. A população não pode continuar passando o que está passando”, argumentou.


Pós-pandemia
O candidato defende incentivos para o pequeno e médio empresário, que sofreram mais por conta da crise causada pela pandemia de coronavírus. “Tem que ter uma linha de crédito para o pequeno para que ele possa recomeçar. A prefeitura também pode facilitar emissão de alvarás. Tem que ter lei para fiscalizar, mas também para ajudar”, declara.


Frical destaca que tem projetos para atrair empresas a se instalarem na cidade, gerando emprego e renda para a população. “A única forma de fazer com que empresas grandes venha para cá é dando incentivos e nós vamos fazer”, relata.


Oligarquias políticas
Crítico ferrenho à politica feita por famílias em Várzea Grande, Frical defende uma nova gestão e afirma que quando os “inimigos viram que era possível a oposição ganhar, eles se uniram”.

 

“Falam que são inimigos, mas são 6 famílias, que o emprego deles é a prefeitura. Empregam seus familiares dentro da prefeitura”, declara.


Na avaliação do candidato, tais famílias querem assumir a prefeitura apenas pelo poder, sem qualquer compromisso com as necessidades populares.

 

“Várzea Grande era uma cidade industrial. Vimos Mato Grosso crescer e paramos no tempo. tem que mudar a política, senão daqui a 30 ou 40 anos estaremos no mesmo lugar”, relata.

 

Frical destacou que é preciso criar emprego e incentivar o cidadão a gastar na cidade. “Hoje a média salarial é a metade de Cuiabá. Éramos cidade industrial e agora somos cidade dormitório de Cuiabá”. Para ele, muitas empresas deixaram a cidade por conta de perseguição política.


A entrevista completa pode ser assistida no facebook do

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

aureo piratello - 26/10/2020

0 problema de agua de cuiaba e v. grande e simples e canalizar agua da barragen de manco por declividade fifua barato e eterno

Haroldo Nunes - 26/10/2020

Flavio e a melhor opção para Várzea Grande e o único que não tem rastro de políticos por trás. Caliu e da velha politica dos Campos. Emanuelzinho se ganhar e o pai perder em Cuiabá ai ele que vem administrar VG.

2 comentários

1 de 1

Enquete

Com o resultado da eleição, você acredita em uma Cuiabá melhor a partir de 2021

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 04/12/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 59,80 -0,33%

Algodão R$ 126,90 -0,91%

Boi à vista R$ 249,16 -1,37%

Soja Disponível R$ 153,00 -0,97%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.