Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 21/09/2020

Política de MT - A | + A

'CONTO DO VIGÁRIO' 11.09.2020 | 17h08

Jayme acusa candidato da oposição de sonegação fiscal

Facebook Print google plus
Noelisa Andreola

noelisa@gazetadigital.com.br

Chico Ferreira

Chico Ferreira

Durante discurso em convenção do Democratas, que sacramentou José Hazama, como vice na chapa liderada por

Kalil Baracat (MDB), o senador Jayme Campos (DEM), desferiu ataques aos seus opositores na disputa à Prefeitura de Várzea Grande.


"Lamentavelmente as notícias que eu tenho são as piores possíveis. Está se unindo as milícias da Várzea Grande, pra querer guerrear com a força Federal que aqui está nessa reunião que é o grupo do DEM, MDB, PSDB, PL, PP e outros", disse Campos no evento que ocorreu na quinta-feira (10).

 

Leia também - 'Convenção sacramenta apoio a Kalil e indica Hazama a vice'


Sem citar nomes, o senador alfinetou o também pré-candidato a prefeito, o empresário Flávio Vargas (PSB), que é seu opositor anunciado. "A guerra vai ser grande. Vai ser a guerra do bom contra o ruim, dos falsários contra os honestos e, sobretudo, não podemos entregar essa cidade para as pessoas que querem transformar o Poder Executivo em balcão de negócio".


Jayme ainda completou que a população várzea-grandense não pode cair no "conto do vigário" e enfatizou que o dinheiro do adversário vem da sonegação de impostos.


"Aqui está a verdade não vamos cair no conto do vigário, não vamos nos vender, até porque esse dinheiro que querem nos comprar que, estão dizendo que vão esparramar, é dinheiro que não vem de coisa lícita, uns de sonegação fiscal que rouba a esperança das crianças de Várzea Grande", disse.


O democrata também citou que política se faz com lealdade e não com trairagem. "Isso é fundamental, particularmente para mim, porque a política se faz com altivez, com lealdade, com ética e acima de tudo com respeito ao eleitor", explicou.


No último dia 31 de agosto, o senador também rebateu uma fala do opositor Flávio Vargas, que dizia possuir 10 alianças políticas na corrida eleitoral. "No Brasil tem 36 partidos, se ele tem 10 nós podemos ficar com 26", explanou na época.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

cidão - 11/09/2020

o sujo querendo falar do mal lavado,varzea grande nem pareçe area metropolitana,pareçe mais uma fazenda onde só peão obedece.

Mariana - 11/09/2020

Chega destas familias ditas tradicionais de VG, nem pra prefeito muito menos pra vereador, né? Cuidado que tem gente não usando o sobrenome pra não ser associado a uma delas, ok? Quero renovação total, e você?

2 comentários

1 de 1

Enquete

Onze candidatos disputam o Senado, você acha que o número amplia o leque de propostas ou mostra a desunião da classe política?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 21/09/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,20 -0,93%

Algodão R$ 90,00 -0,31%

Boi a Vista R$ 129,75 -0,95%

Soja Disponível R$ 67,80 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.