Publicidade

Cuiabá, Terça-feira 19/11/2019

Política de MT - A | + A

De olho em 2020 08.10.2019 | 09h00

Júlio Campos muda título para Cuiabá e afirma vontade de participar de eleições

Facebook Print google plus

João Vieira

João Vieira

Ex-governador de Mato Grosso, Júlio Campos (DEM) confirmou a mudança de domicílio eleitoral para Cuiabá, com o objetivo de poder disputar as eleições de 2020, seja a municipal ou a suplementar ao Senado, caso o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirme a cassação da senadora Selma Arruda (PODE).

 

"A mudança ocorreu no mês passado para que eu esteja disponível para o partido para as eleições. Isso não significa que serei candidato, mas se o partido desejar, estarei pronto", disse Júlio ao .  

 

Leia também - UFMT fica em 33º no ranking das universidades brasileiras

 

Segundo Júlio, caso permanecesse com o registro eleitoral em Várzea Grande não poderia disputar nenhum cargo na cidade vizinha, por conta da legislação eleitoral que impede parente de até 2º grau da atual prefeita Lucimar Campos (DEM) disputar qualquer mandato eletivo.

 

Júlio diz estar disposto a enfrentar as urnas novamente e que não teria vaidade em ser candidato a vice em uma chapa. "Eu já ocupei vários cargos e sempre estou à disposição do partido, sou partidário. Não teria problema em ser vice de uma chapa se assim o partido preferir".   

 

Porém, Júlio também não descarta voltar a disputar o Senado, cargo que já ocupou na década de 1990. "Esperamos que não tenha nova eleição, até porque não tenho nada contra a Selma Arruda. Mas se for essa decisão do TSE, eu estou a disposição, assim como o deputado Botelho, o Dilmar e tantos outros do Democratas". 

 

Com a mudança eleitoral de Júlio para a capital, aumentam os rumores de que essa articulação passaria pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), que tenta garantir o apoio do DEM para a sua reeleição. 

 

No entanto, a aliança encontra resistência pelo grupo do governador Mauro Mendes (DEM), que atualmente dirige o partido no Estado. Uma possível indicação de Júlio Campos (DEM) a vice, poderia dividir a sigla, já que a ala histórica da sigla, não vê dificuldades em apoiar Pinheiro na capital.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

cidão - 08/10/2019

isso numca o sangue de jesus é forte,que fique do outro lado da ponte.

1 comentários

1 de 1

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

GD

GD

Enquete

Na sua opinião o Brasil tem partidos políticos demais?

Parcial

Edição digital

Terça-feira, 19/11/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 22,65 -0,66%

Algodão R$ 92,71 -0,22%

Boi a Vista R$ 132,47 0,08%

Soja Disponível R$ 68,30 0,44%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.