Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 28/10/2020

Política de MT - A | + A

QUEIMADAS NO PANTANAL 19.09.2020 | 15h55

Mauro Carvalho diz que aporte Federal é bem-vindo, mas não suficiente

Facebook Print google plus
Thalyta Amaral e Noelisa Andreola

redacao@gazetadigital.com.br

Luiz Leite/Gazeta Digital

Luiz Leite/Gazeta Digital

A Comissão Externa Temporária do Senado criada para acompanhar as ações de enfrentamento aos incêndios na região do Pantanal, esteve no município de Poconé (104 Km ao Sul de Cuiabá), neste sábado (19).


O secretário-chefe da Casa Civil do Estado, Mauro Carvalho, explicou sobre os recursos aportados pelos governos do Estado e Federal para o enfrentamento às queimadas.


"Esse planejamento está sendo conduzido pela secretária Mauren do Meio Ambiente desde fevereiro em relação ás queimadas. Os recursos que o governador determinou são de R$ 22 milhões para o combate aos incêndios, e na semana passada com a vinda do ministro de Desenvolvimento Regional, foi liberado mais R$10 milhões que deve ser depositado na segunda-feira na conta do Estado".

 

Leia também - 'Botelho afirma que não apoiará Carlos Fávaro para o Senado'


Carvalho enfatizou que a vinda desse dinheiro já possibilitou que o Estado pudesse realizar novas contratações para aumentar a linha de frente no Pantanal.


"Com essa estrutura nós já contratamos na quinta-feira mais dois aviões de combate, e tem a possibilidade de contratar mais o terceiro, com caminhões pipa, com equipe e com voluntários. Se precisar o governo do Estado vai aportar mais recursos para diminuir esse momento em que estamos vivendo ímpar na história de Mato Grosso".


Questionado se o valor enviado pelo governo Federal, Mauro respondeu: "Esse dinheiro é muito bem-vindo, mas logicamente não é suficiente, mas vai agregar muita coisa. Isso está possibilitando a gente aumentar nossa estrutura e se precisar mais vamos conversar".


O secretário ainda explicou que o governador Mauro Mendes (DEM), decretou estado de calamidade, possibilitando que o governo tenha total liberdade para fazer os contratos necessários.


Para o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Eduardo Botelho (DEM), a culpa dos incêndios terem tomado essa proporção é do governo Federal que demorou para tomar uma atitude.


"Houve uma demora do governo Federal, o governo do Estado já vem gastando, já investiu muito aqui. Mas o governo Federal demorou a agir, agora que mandou recursos. A participação dele foi pequena e muito tarde" finalizou.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Com abertura do comércio, bares, igrejas e retomada de festas, você já retomou à rotina?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 28/10/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 61,60 0,16%

Algodão R$ 128,61 1,39%

Boi à vista R$ 247,18 2,04%

Soja Disponível R$ 165,00 0,92%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.