Publicidade

Cuiabá, Segunda-feira 17/02/2020

Política de MT - A | + A

discórdia entre autoridades 06.02.2020 | 19h53

Mauro ironiza presidente e diz ser impossível reduzir ICMS

Facebook Print google plus

Alna Santos/ABr

Alna Santos/ABr

O governador Mauro Mendes (DEM) respondeu ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre o desafio feito aos governadores de zerar o imposto estadual sobre os combústíveis. Em contrapartida, o presidente zeraria a parte federal.

 

O democrata classificou como uma brincadeira e destacou que o ICMS sobre combustíveis representa 25% das receitas do Estado, enquanto representa apenas 2% da receita da União. 

 

Diante do percentual, Mauro disse que é impossível cortar. A resposta veio nesta quinta-feira (6), durante participação do governador na sessão matutina da Assembleia Legislativa. Também nesta quinta, o presidente Bolsonaro voltou a desafiar os governadores sobre a questão e disse que o povo não aguenta mais pagar as altas cargas tributárias do país. 

 

Leia também - Na AL, Mauro faz balanço, recebe críticas, elogios e dicas

 

"A fala do presidente é boa de ouvir, mas impossível de ser implementada", disse o governador. 

 

O governador disse que ao falar isso o presidente faz o mesmo que pedir aos Estados que cortem 25% de suas despesas, com isso, hipotéticamente, teriam que reduzir salário dos servidores e reduzir duodécimos. 

 

"Falar corta sua perna que eu corto meu dedinho é muito bom de ouvir, mas na prática não dá pra fazer", finalizou o comentário sobre o tema. 

 

O presidente e os governadores estão se estranhando nos últimos dias. Um grupo de governadores defende uma cobrança maior da União de recursos federais como o FEX, Mato Grosso deixou de receber o dinheiro em 2018. 

 

Depois, o presidente reclamou dos governadores do Nordeste que não querem as escolas cívicos-militares e, em seguida, lançou o caso dos impostos nos combustíveis. 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Rafael Henrique - 07/02/2020

Votei no Mauro, pensei que poderia ser uma nova esperança ao nosso MT pelo trabalho que havia feito em Cuiabá, porém errei!!! Esse governo ta é uma vergonha.

ILDO DA SILVA - 07/02/2020

Duvido que este Governo tenha coragem de abaixar qualquer percentual sobre o diesel ou energia, sendo que na calada da mudança de ano aumentou a carga tributaria para toda cadeia produtiva de MT e a Assembleia toda governista avalizou tudo.

Ary Marcos Rezende - 06/02/2020

Não dá porque não sabem economizar. Sempre aumentando impostos. Faça uma proposta decente mostrando boa vontade .corta a metade e o presidente também.

3 comentários

1 de 1

Enquete

Carnaval deve ser um espaço de críticas sociais e políticas?

Parcial

Edição digital

Segunda-feira, 17/02/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 18,90 -0,53%

Algodão R$ 95,30 0,03%

Boi a Vista R$ 135,96 0,10%

Soja Disponível R$ 66,00 -2,22%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.