Publicidade

Cuiabá, Quinta-feira 13/08/2020

Política de MT - A | + A

sem liderança 25.06.2020 | 18h20

Mendes critica falta de apoio de Bolsonaro a MT na pandemia

Facebook Print google plus

Christiano Antonucci/Secom

Christiano Antonucci/Secom

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM) criticou, na manhã desta quinta-feira (25), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pela falta de apoio a Mato Grosso durante a pandemia do novo coronavírus. Segundo o gestor, é preciso uma "liderança do governo federal, não só de recursos", nesse momento de crise.

 

Mendes fez as críticas ao presidente durante a reunião virtual da Comissão Mista da Covid-19 no Senado. Ele representou o Consórcio Brasil Central, do qual é presidente e o Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Maranhão e Rondônia.

 

Leia também - Governador coloca PM para fiscalizar quem fura quarentena

 

"Temos feito tudo o que podemos, todos os governadores e prefeitos mais responsáveis estão fazendo. Precisamos somar esforços, precisamos da liderança do governo federal, não só de recursos", afirmou Mauro durante a reunião da comissão.

O governador lembrou que além da falta de liderança, Mato Grosso não pode contar com a ajuda da União para enfrentar a pandemia, pois desde a quantidade de testes para diagnosticar a doença foi mínima diante da demanda.

 

"Com relação a testagem, mandaram um pouquinho de testes, não é representativo. Tomamos providência, compramos 500 mil testes, vamos aplicar, deve chegar na próxima semana e vamos atingir meta de testar 20% da população. Em relação aos testes PCR, temos uma máquina em comodato com o Ministério da Saúde, venceu o contrato e o Ministério não renovou. Demos nossos pulos e renovamos capacidade", relatou Mendes.

 

Ele também citou que uma das maiores dificuldades atualmente dos estados é a compra de medicamentos, por causa do aumento dos preços no mercado. "Falta medicamento, preços explodiram e gestores tem medo de comprar e ter que responder por improbidade".

 

Para encontrar soluções e ter respaldo no Ministério da Saúde, o governador argumentou que é preciso ter estabilidade na pasta, especialmente durante a pandemia. "Trocar 3 ministros da saúde em um período tão crítico não é algo razoável. Espero que o governo federal possa pacificar isso, para encontrar soluções".

 

E que, diante do cenário financeiro negativo, é preciso que o governo federal movimente a economia, com grandes obras. "Para sair da crise temos que ativar iniciativa privada. Investir em infraestrutura, em um grande programa de habitação popular. Nesse momento o governo federal deveria estar capitaneando e gerando muito emprego".

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Emerson - 26/06/2020

mas se não me engano, nosso Super Tribunal Federal, STF, proibiu o governos de intervir nos estados. ou já mudou isso ?

1 comentários

1 de 1

Enquete

Toda a polêmica envolvendo a morte da adolescente é por dúvida se o tiro foi acidental?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 13/08/2020

imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,60 -0,51%

Algodão R$ 92,02 0,15%

Boi a Vista R$ 128,75 -0,87%

Soja Disponível R$ 69,80 -0,29%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.