Publicidade

Cuiabá, Sábado 07/12/2019

Política de MT - A | + A

Veja twitter 16.07.2019 | 16h48

Ministro promete medida judicial contra reitoria da UFMT

Facebook Print google plus

Otmar de Oliveira

Otmar de Oliveira

Ministro da Educação, Abraham Weintraub afirma que vai adotar judiciais para responsabilizar os envolvidos pela má gestão na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). A instituição teve o fornecimento de energia cortado nesta terça-feira (16) por falta de pagamento. 

 

Em nota, o ministro afirma que vai adotar medidas emergenciais para religação imediata da energia.  A instituição deve 6 faturas para concessionárias de energia. 

 

Divulgação/Twitter

tweet_abraham

tweet_abraham

O Restaurante Universitário avisou que por falta de energia não vai fornecer o jantar aos alunos. Outros serviços da instituição estão parados desde as primeiras horas desta terça. 

 

Leia também -  UFMT tem luz cortada por 6 contas de energia em atraso

 

 

 

 Nota de Esclarecimento 

 

O Ministério da Educação informa que, após ter conhecimento da falta de luz na Universidade Federal do Mato Grosso, o ministro, Abraham Weintraub, vai adotar medidas emergenciais para a religação imediata de energia elétrica nos quatro campi que compõem a Universidade. O ministro irá ainda tomar as medidas cabíveis tanto administrativas como judiciais para a responsabilização dos envolvidos pela má gestão na UFMT.

 

O ministro tomou conhecimento da situação na última quinta-feira (11) quando chamou a reitora ao Ministério e autorizou o repasse de R$ 4,5 milhões para que a reitoria da UFMT, nomeada há três anos, quitasse a dívida das contas de luz com a concessionária de Mato Grosso. Os valores, herdados no governo anterior, correspondem ao montante de R$ 1,8 milhão. A liberação do limite de empenho foi realizada na sexta-feira da semana passada com o compromisso da reitora para o pagamento imediato da referida dívida.

 

Assessoria de Comunicação Social
Ministério da Educação

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Costa Oliveira - 16/07/2019

Infelizmente a UFMT está abandonada. A avenida que passa dentro do campo está cheio de remendos e muitas trepidações, o secretario de infraestrutura é muito incompetente, assim como boa parte da equipe da atual reitora, incluindo ela mesma. A reitora teve AVC em 2017, porque não foi se aposentar, larga o osso, deixa a direção para quem tem sabe administrar mesmo em tempos de vacas magras. Apesar de tudo isso, foram os próprios servidores e professores quem elegeram essa que está sendo a pior administração da UFMT em toda a sua história.

1 comentários

1 de 1

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

Enquete

Qual palavra define melhor o ano de 2019 no Brasil?

Parcial

Edição digital

Sábado, 07/12/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 19,90 -0,50%

Algodão R$ 97,23 -0,18%

Boi a Vista R$ 135,00 -0,49%

Soja Disponível R$ 69,00 -0,72%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.