Publicidade

Cuiabá, Sábado 24/10/2020

Política de MT - A | + A

DENÚNCIA DE MÉDICOS 17.09.2020 | 21h44

MPE abre inquérito para investigar falta de EPIs e insumos no antigo Pronto Socorro de Cuiabá

Facebook Print google plus

Chico Ferreira

Chico Ferreira

O promotor de Justiça, Alexandre Guedes, abriu inquérito civil para investigar possível omissão dentro do antigo Pronto-Socorro de Cuiabá, que se tornou o hospital referência da Covid-19 na capital. O inquérito foi aberto contra a secretaria municipal de Saúde, após denúncia de médicos junto ao Ministério Público Federal (MPF) e que fora compartilhado com o MP estadual.  

 

De acordo com a portaria assinada no dia 8 de setembro, os médicos que atuam no antigo Pronto Socorro, o local "encontra-se sem condições para o exercício ético da profissão por inúmeras dificuldades de trabalho, bem como falta de exames, insumos e equipamentos necessários ao tratamento dos casos de COVID-19 (Coronavírus)", diz trecho do documento.   

 

Leia também - França quer terminar VLT para não 'jogar R$ 1 bi no lixo'

 

“Inquérito Civil para apurar os motivos e adotar as providências cabíveis diante da suposta omissão e/ou negligência da Secretária de Saúde em adotar medidas preventivas à segurança dos serviços médicos no antigo Pronto Socorro de Cuiabá, Hospital de referência da COVID na Capital", completa o promotor.  

 

As denúncias de falta de insumos e medicamentos no antigo Pronto Socorro, já vem sendo feita há meses. O governo do Estado chegou a denunciar a gestão Emanuel Pinheiro (MDB), sob acusação de que recebeu R$ 41,4 milhões  do Governo Federal para o combate ao coronavírus, e que teria fechado alguns leitos de UTIs exclusivos para o atendimento a pacientes com covid.  

 

Cuiabá chegou a receber R$ 168,987 milhões de ajuda do governo federal em relação ao pacote de socorro aos estados e municípios.  

 

Nota de esclarecimento

 

A Secretaria Municipal de Saúde informa:

-Assim que receber a notificação, todos os esclarecimentos serão prestados no prazo determinado.

-Todo EPI necessário para o atendimento de pacientes infectados com coronavírus foi adquirido seguindo normas especificadas pelo Ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde. Esses EPIs também foram distribuídos conforme protocolo do MS / OMS.

-Todos os dias, ao chegar ao Hospital os servidores pegam os EPIs e assinam uma lista de controle de entrega dos equipamentos, que contém o que foi entregue a eles. Caso o servidor se recuse a receber o EPI, é necessário assinar um termo se responsabilizando por não pegar o equipamento.

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Como você avalia a ausência de um candidato convidado para debater com adversários?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 23/10/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 61,00 2,52%

Algodão R$ 125,19 1,55%

Boi à vista R$ 242,24 0,00%

Soja Disponível R$ 161,50 0,31%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.