Publicidade

Cuiabá, Domingo 05/07/2020

Política de MT - A | + A

combate às drogas 16.03.2020 | 11h12

MT pode ganhar posto integrado na fronteira, diz Mourão

Facebook Print google plus
Eduarda Fernandes e Jessica Bachega

redacao@gazetadigital.com.br

O presidente da República em exercício General Hamilton Mourão (PRTB) admitiu a possibilidade de criação de um posto integrado de monitoramento de fronteira em Mato Grosso. "O ministro Sérgio Moro já está criando em Foz do Iguaçu um posto integrado de monitoramento de fronteira. O próximo passo pode ser avançar para o lado de cá onde nós temos uma série de problemas", disse em coletiva de imprensa realizada na manhã desta terça-feira (10), no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande.

 

A visita de Mourão foi relacionada ao Conselho da Amazônia Legal, mas na coletiva o general respondeu a vários questionamentos. Perguntado sobre quais medidas o governo federal pretende adotar para combater o tráfico pela fronteira, ele ressaltou que o Brasil tem quase 17 mil km² de fronteira com 10 países distintos e que não adianta apenas o lado brasileiro tomar providências.

 

Leia também - Mourão vê no desemprego motivação para garimpo ilegal avançar

 

Mourão citou como exemplo os Estados Unidos que, mesmo com todo o aparato tecnológico de que dispõe, não consegue sanar os problemas na fronteira com o México. Neste sentido, informou que o governo federal tem recorrido à Polícia Federal por conta de suas atividades e sistema integrado de fronteira, que é um dos projetos estratégicos do Exército. Mencionou que o Exército iniciou um projeto piloto em Mato Grosso do Sul, que deve se estender para Mato Grosso e Rondônia.

 

"Nós temos buscado essa questão de estabelecer certo controle das nossas fronteiras. Nós temos um problema que três dos nossos vizinhos são os produtores mundiais de cocaína, Colômbia, Peru e Bolívia. Tento fazer um trabalho integrado entre o Ministério de Relações Exteriores. Tem que haver. Se não há combate do lado de lá, não adianta combater do lado de cá. É chover no molhado", observou.

 

Outro problema, segundo o presidente em exercício, é que muitas vezes não há integração entre os Estados brasileiros. Deste modo, a responsabilidade nas mãos do Exército, Polícia Federal e Receita Federal. "Aqui em Mato Grosso existem unidades de patrulhamento e reconhecimento de fronteira. Então tem que haver essa integração e é a forma como nós estamos trabalhando", conclui.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Governo federal está liberando R$ 1.045 do FGTS por trabalhador para movimentar a economia. O que você fará com o benefício?

Parcial

Edição digital

Domingo, 05/07/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 18,70 0,27%

Algodão R$ 95,19 0,52%

Boi a Vista R$ 134,82 0,14%

Soja Disponível R$ 66,90 1,21%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.