Publicidade

Cuiabá, Sábado 07/12/2019

Política de MT - A | + A

Previdência em questão 14.11.2019 | 13h10

Poderes querem manter abono para segurar aposentadorias em massa

Facebook Print google plus

MPMT

MPMT

Com vistas ao projeto de reforma da Previdência do Estado de Mato Grosso, os Poderes e órgãos constitucionais já travam a primeira luta com o texto e pedem a manutenção do abono permanência. O abono é pago como um incentivo ao servidor para que continue na ativa, com isso o Estado não precisa realizar um novo concurso e pode continuar com o servidor.

 

Essa informação foi dada pelo presidente do MT Prev, Eliton Souza, durante as apresentações da adesão à reforma da Previdência federal no conselho do MT Prev

 

O primeiro a falar sobre o assunto foi o procurador-geral, José Antônio Borges. Ele destacou que 45 promotores já podem se aposentar. No entanto, continuam na ativa. José Antonio Borges destacou que se eles pedirem para se aposentar não terá como fazer concurso para chamar novos promotores. 

 

O Conselho do MT Prev se reuniu na quarta-feira (13) onde foi apresentada a proposta de reforma da Previdência.  

 

Leia também - Estado será obrigado a aumentar alíquota da Previdência dos servidores

 

O desembargador Orlando Perri também falou do auxílio permanência. Ele informou que há servidores se aposentando com 40 anos de idade. Lembrou que o Tribunal de Justiça tem 60 magistrados e 300 servidores em condições de aposentadoria. 

Caso eles peçam para ir para inatividade, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso não tem como repor o quadro.

 

"Vai ter que substituir juízes e servidores, mas não temos orçamento para isso. Falei para o governador é importante segurar o servidor público e o abono de permanência é uma boa maneira de fazer isso. A bem da verdade, muitos servidores não se aposentam por conta de algum 'penduricário' que ele tem, temos exemplos disso no Tribunal", destacou ao defender o pagamento de bônus pelo Estado. 

 

Perri acredita que a idade não possa ser um limitador. Para ele, enquanto o servidor estiver sendo útil ao serviço público ele deve continuar. 

 

 

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Aldo - 14/11/2019

Se é para continuar trabalhando, não precisa aposentar. Estende se a carreira profissional por mais alguns anos. Até quando vai ter privilegiados em Mato Grosso.

comentarista de rede social - 14/11/2019

Para esses aí o governador abre as pernas facinho. Quero ver os secretários se posicionando com o mesmo tom que se posicionam frente aos servidores mortais.

2 comentários

1 de 1

Jornal do Meio Dia - JM

Jornal do Meio Dia - JM

Enquete

Qual palavra define melhor o ano de 2019 no Brasil?

Parcial

Edição digital

Sábado, 07/12/2019

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,30 -1,22%

Algodão R$ 95,91 -0,97%

Boi a Vista R$ 134,00 0,00%

Soja Disponível R$ 68,15 0,52%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2019 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.