Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 14/08/2020

Política de MT - A | + A

Deu em A Gazeta 06.01.2020 | 09h37

Relatório sobre Hospital Central aponta ligação de empreiteira com governo

Facebook Print google plus
Lázaro Thor Borges

lazaro@gazetadigital.com.br

Chico Ferreira

Chico Ferreira

Um documento considerado ‘confidencial’ pelo Serviço Nacional de Informações (SNI), órgão de espionagem do governo militar, aponta a ligação entre a Aquário Engenharia e Comércio S/A e o então governador Júlio Campos. A Aquário foi a empresa vencedora de 3 licitações, desde a década de 1980, para a construção do Hospital Central, que nunca foi concluído.

A reportagem do jornal A Gazeta também levantou informações sobre os pagamentos feitos à construtora, a partir de publicações oficiais, e descobriu que a Aquário recebeu R$ 71.169.587,01 no governo Júlio Campos para realizar a construção. Os valores foram convertidos em real e corrigidos pela inflação.

 

O documento do SNI obtido pela Gazeta mostra que a Aquário Engenharia e Comércio S/A estava entre as 7 empresas ligadas ao governo Campos que foram usadas para desvios de recursos públicos. Datado de 1984, antes da primeira licitação do Hospital Central, o documento não cita diretamente a atuação da empresa na obra.

 

O relatório do SNI revela, porém, que a Aquário venceu 12 licitações no primeiro ano da gestão Campos, em 1983. A empresa, que tinha como sócio-proprietário o ex-prefeito de Cuiabá Anildo Lima Barros, elevou seu capital social de Cr$ 377 milhões em março de 1983 para Cr$ 1,3 bilhão em março de 1984. A Aquário foi responsabilizada em uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal (MPF) segundo a qual construção do hospital contou com superfaturamentos de até 500%. Em 2003, ano da ação, o MPF calculou um desvio de R$ 14 milhões e pediu o ressarcimento da quantia.

 

Confira reportagem completa na edição do Jornal A Gazeta

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Toda a polêmica envolvendo a morte da adolescente é por dúvida se o tiro foi acidental?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 14/08/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21,25 -0,70%

Algodão R$ 95,42 0,15%

Boi a Vista R$ 138,00 0,31%

Soja Disponível R$ 73,40 -0,27%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.