Publicidade

Cuiabá, Sexta-feira 29/05/2020

Política de MT - A | + A

QUEIXA-CRIME 30.03.2020 | 11h06

Rosa Neide vê deboche em 'passeio' de Bolsonaro no DF

Facebook Print google plus

Reprodução/Facebook

Reprodução/Facebook

A deputada federal Rosa Neide (PT) classificou como 'deboche' a ação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que descumpriu as orientações de quarentena de seu próprio Ministério da Saúde e saiu pelas ruas da região metropolitana de Brasília, causando aglomerações em comércios da cidade. O fato ocorreu nesta domingo (29) e os partidos da oposição ingressarão com uma queixa-crime no Supremo Tribunal Federal (STF) com o objetivo de impor restrições ao presidente.

 

"O presidente ultrapassou todos os limites que podia. É um crime contra a população. Ele é o líder da nação e as pessoas o seguem, o tem como exemplo", disse a parlamentar ao .

 

Leia também - Coronavírus faz cair receita e RGA fica mais longe do servidor

 

Segundo ela, o PT e outros partidos estavam focados em projetos e propostas que podem ajudar no combate à pandemia do Covid-19. Porém, os partidos decidiram buscar o STF para parar o presidente. "Isso é algo que nunca aconteceu. Mas nós entendemos que o STF pode sim limitar as ações do presidente pelo durante essa crise. Ele tem que parar de colocar a vida das pessoas em risco, seja com decretos e políticas errôneas, ou pelo exemplo".

 

Rosa Neide cita os exemplos de países como a Espanha e Itália, que vêm tendo aumento no óbitos de pessoas por coronavírus. "E olha que são países mais desenvolvidos, com uma estrutura de saúde bem mais forte que a nossa. E lá eles entraram em colapso. Não estão conseguindo enterrar os seus mortos. É isso que o presidente quer aqui?", reclama.

Na nota divulgada no domingo ainda, as siglas afirmam que "o Presidente da República insiste em ir na contramão de todas as ações que têm sido tomadas por chefes de Estado de todo o mundo no enfrentamento à pandemia do Covid-19."

 

Além de não cumprir o isolamento social, o presidente ameaçou a assinar um decreto para que as pessoas voltem a trabalhar.  A declaração revoltou os governadores dos 27 estados.

 

Leia a nota da íntegra: 

 

"Nós, partidos políticos que subscrevemos esta nota, vimos a público para repudiar a atitude do Presidente da República Jair Bolsonaro de ter feito visitas a feiras populares e comércios do Distrito Federal, incentivado a população a descumprir as medidas sanitárias decretadas localmente, orientadas pelo seu próprio Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde (OMS).
    
O Presidente da República insiste em ir na contramão de todas as ações que têm sido tomadas por chefes de Estado de todo o mundo no enfrentamento à pandemia do COVID-19. O DF é, hoje, a terceira Unidade da Federação com o maior registro de casos. Assim, essa apologia ao descumprimento de orientações sanitárias pode fazer com que os números cresçam em nossa cidade e que cheguemos ao completo colapso do sistema de saúde. O discurso criminoso e irresponsável do presidente custará vidas, principalmente dos mais pobres, vulneráveis e moradores das periferias.

 

É preciso frisar que não há dicotomia entre saúde e economia. Os países que melhor enfrentaram até o momento a crise do COVID-19 adotaram medidas de isolamento social, aumento no número de UTIs e realização de testes massivos em sua população, e o Estado atuou de forma a garantir o emprego e a renda das pessoas.

 

Por isso, estamos estudando medidas judiciais cabíveis contra a atitude do Presidente da República, no intuito de salvaguardar vidas em nossa cidade, bem como mobilizando-nos em diversas ações de natureza política. Momentos como o que estamos vivendo no Brasil, e em especial no Distrito Federal, materializam e reforçam ainda mais os elos de união das forças progressistas na defesa da vida e de uma sociedade livre, justa e solidária.

 

Assinam a nota:

PSB
PT
PSOL
PCdoB
Rede Sustentabilidade
Unidade Popular
Consulta Popular
PCB
PRC
PDT
PV"

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

waldomiro lopes - 30/03/2020

DO JEITO QUE AS COISAS ESTÃO, NADA MELHOR DO QUE A INTERVENÇÃO MILITAR NO PAÍS.

1 comentários

1 de 1

Enquete

A constante troca de ministros pelo presidente Jair Bolsonaro compromete a sua gestão?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 29/05/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 18,35 -0,54%

Algodão R$ 92,67 -0,01%

Boi a Vista R$ 136,00 0,00%

Soja Disponível R$ 66,00 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.