Publicidade

Cuiabá, Quarta-feira 12/08/2020

Política Nacional - A | + A

discordância 15.05.2020 | 14h51

Entenda como a hidroxicloroquina pode ter gerado atrito entre Teich e Bolsonaro

Facebook Print google plus

Mateus Bonon

Mateus Bonon

A saída do ministro da Saúde, Nelson Teich, menos de um mês após assumir o cargo, tem como principal razão a discordância do profissional de saúde com o presidente da República, Jair Bolsonaro, em relação ao medicamento hidroxicloroquina.

 

 

Na live de quinta-feira (14) à noite, Bolsonaro afirmou que conversou com Teich para ele rever o protocolo de uso do medicamento, determinado pelo ex-ministro Luiz Henrique Mandetta apenas para pacientes em estado grave.

 

Leia também - Girão pede redução de gastos do Senado por conta da pandemia de coronavírus

 

Teich, todas as vezes que falou sobre o assunto, reforçou que faltavam dados científicos que comprovassem a eficácia do medicamento. Ele chegou a dizer, inclusive, que só se basearia na ciência para defender qualquer tratamento.

 

Estudos recentes mostraram resultados insatisfatórios da hidroxicloroquina no combate à covid-19 e reforçaram a dificulade do ministro em aceitar o remédio.

 

Na semana passada, ele até ensaiou um recuo ao dizer que o Ministério da Saúde queria mudar o direcionamento do tratamento, ao pensar não só nos doentes em estado grave, internados, mas também nos que acabavam de contrair o vírus Sars-Cov2. Ainda assim não citou a hidroxicloroquina.

 

Segundo o presidente, o Conselho Federal de Medicina (CFM) indica o uso do remédio para doentes recém-infectados. "Então, falei com o Teich para ele mudar isso, e ele deve anunciar isso amanhã [hoje, sexta-feira (15)]", comentou o presidente um dia antes do pedido de demissão do ministro.

 

Bolsonaro chegou a dizer que caso sua mãe, de 93 anos, pegasse a covid-19, daria a ela imediatamente a cloroquina.

 

No início desta sexta, o presidente voltou a falar do protocolo da hidroxicloroquina na porta do Palácio da Alvorada. Ele disse a apoiadores que em algumas horas Teich anunciaria a mudança que estimularia o uso do medicamento.

 

O remédio foi defendido pela primeira vez em março pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Toda a polêmica envolvendo a morte da adolescente é por dúvida se o tiro foi acidental?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 12/08/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 18,45 -1,07%

Algodão R$ 94,48 0,43%

Boi a Vista R$ 134,65 1,29%

Soja Disponível R$ 65,80 0,00%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.