Publicidade

Cuiabá, Quinta-feira 24/09/2020

Política Nacional - A | + A

medidas de enfrentamento 21.05.2020 | 08h11

Jair Bolsonaro se reúne nesta quinta-feira com governadores para discutir pandemia

Facebook Print google plus

Isac Nóbrega / PR

Isac Nóbrega / PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se reunirá nesta quinta-feira (21) com governadores para debater sobre medidas relacionadas ao enfrentamento do novo coronavírus.

 

A reunião, organizada pela Secretaria de Governo, irá ocorrer às 10h. A reabertura da economia e ajuda financeira aos Estados e municípios serão os principais temas.

 

Leia também - Regina Duarte deixa Secretaria de Cultura do governo e assume Cinemateca de SP

 

O plano de socorro aos Estados, que estabelece a distribuição de R$ 60 bilhões, foi aprovado no dia 6 de maio em sessão extraordinária no Senado Federal e, desde então, aguarda sanção presidencial.

 

Bolsonaro tem adiado a ratificação do projeto e afirmou, cinco dias depois da aprovação pelos senadores, que vetaria um dos itens do plano, o reajuste de servidores públicos.

 

“É urgente a sanção do presidente ao auxílio emergencial aos Estados”, disse Fátima Bezerra, governadora do Rio Grande do Norte.

 

O governador João Doria disse que a mensagem que São Paulo levará à reunião será “de paz, harmonia e entendimento”. “Temos que estar juntos para salvar vidas. Não é hora de politizar, brigar, estabelecer disputar. Temos que estar juntos”, defendeu.

 

O atraso em sancionar o plano de socorro também foi criticado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), nesta terça-feira (19). O deputado disse esperar que a sanção ocorra ainda nesta semana, caso contrário, há risco de, em caso de demora, de gerar a necessidade de um novo projeto.

 

“O presidente deve ter seus motivos para estar adiando. Agora, quanto mais você adiar o apoio a estados e municípios, como a arrecadação vem caindo, alguns vão ficar em uma situação muito ruim, e isso pode gerar uma necessidade de uma segunda medida de apoio, não seria o ideal”, disse Maia.

 

A CNM (Confederação Nacional dos Municípios), entidade que representa mais de 5.000 prefeitos do Brasil, encaminhou na última segunda-feira (18) ao presidente um pedido para que ele vete o reajuste salarial aos servidores públicos, previsto no plano de socorro.

 

A entidade avalia como inoportuno “qualquer aumento de salários e concessão de bônus ou gratificações a agentes públicos” em um momento em que considera as perdas de receita “imensuráveis” e avalia, ainda, que as perdas de renda das famílias brasileiras e das empresas ainda são “imprevisíveis”.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Onze candidatos disputam o Senado, você acha que o número amplia o leque de propostas ou mostra a desunião da classe política?

Parcial

Edição digital

Quinta-feira, 24/09/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 20,35 0,74%

Algodão R$ 89,91 -0,12%

Boi a Vista R$ 130,00 0,00%

Soja Disponível R$ 64,60 -0,23%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.