Publicidade

Cuiabá, Domingo 25/10/2020

Política Nacional - A | + A

se sente condenada 02.09.2020 | 14h19

'Não mandei matar meu marido, não tenho o que esconder', diz Flordelis

Facebook Print google plus

Fernando Frazão/Agência Brasil

Fernando Frazão/Agência Brasil

A deputada federal Flordelis, denunciada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro como a mandante do assassinato de seu ex-marido, negou nesta terça-feira (1) as acusações da Promotoria e afirmou estar sendo condenada “sem nem ter direito a julgamento”.

 

“Muito tem sido dito na mídia, das formas mais cruéis, sem que eu tenha qualquer chance de defesa. Estou sendo condenada, sem nem ter direito a julgamento”, escreveu Flordelis nas redes sociais.

 

 

“Eu não tenho o que esconder, eu não mandei matar o meu marido. Se alguém perdeu com a morte dele, fui eu, ele era tudo pra mim, meu companheiro que me ajudava e me guiava, inclusiva em todos os aspectos práticos da vida”, acrescentou.

 

Leia também - Câmara encaminha à Corregedoria pedido para a cassação do mandato de Flordelis

 

A parlamentar pediu para que olhem para a sua trajetória. “Não há nada do que possam me acusar, sempre fui uma serva de Deus, vivendo o caminho que Ele traçou para mim. Antes de me sentenciarem, me deem o direito de defesa.”

 

Câmara dos Deputados
Ainda nesta terça, a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados deliberou enviar à Corregedoria o processo de cassação do mandato de Flordelis. Os documentos serão analisados pelo corregedor, deputado federal Paulo Bengtson (PTB-PA), que deve enviar o relatório na próxima semana. Em seguida, remete o parecer à Mesa Diretora que, se julgar procedente, encaminha para análise do Conselho de Ética. Depois, o caso deve ser apreciado por todos os 513 deputados.

 

O presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) afirmou que o direito de defesa de Flordelis será respeitado, "mesmo sendo um caso de fato muito grave e muito constrangedor para todos".

 

"Nós vamos abrir o prazo, a deputada vai fazer sua defesa. O que nós precisamos é na parte que cabe tanto ao corregedor, como a Mesa e depois ao Conselho de Ética que o prazo utilizado seja o menor possível. Agora, cumprido o prazo dela, o que nós queremos é que, tanto o Corregedor quanto a Mesa e o Conselho de Ética possam avançar, respeitando os prazos regimentais, mas não deixando que esse assunto leve muito tempo para ter uma solução dentro da Câmara dos Deputados", disse Maia.

Voltar Imprimir

Publicidade

Comentários

Enquete

Com abertura do comércio, bares, igrejas e retomada de festas, você já retomou à rotina?

Parcial

Edição digital

Domingo, 25/10/2020

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem

Publicidade

btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 61,00 2,52%

Algodão R$ 125,19 1,55%

Boi à vista R$ 242,24 0,00%

Soja Disponível R$ 161,50 0,31%

Publicidade

Classi fácil
btn-loja-virtual

Publicidade

Mais lidas

Publicidade

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real 10.1, TV Pantanal 22.1, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2020 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.