Gazeta Digital

Governo e médicos entram em acordo e serviços são retomados

Chico Ferreira

Chico Ferreira

Entraram em acordo o governo do Estado e os médicos que atuam no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que desde segunda-feira (7), ameaçavam pedir demissão alegando atraso de salários que eram recorrentes há cerca de 6 meses. A informação partiu da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

 

Conforme nota divulgada pela pasta, o secretário Gilberto Figueiredo se reuniu novamente com os profissionais da saúde nesta sexta-feira (11) e o acordo foi firmado agora no início da noite. O resultado das negociações é a contratação emergencial dos médicos diretamente pela secretaria e não pela Med Security Serviços Médicos EPP, empresa contratada de forma emergencial, na quinta-feira (10), para gerir os serviços do Samu pelos próximos 6 meses, pelo valor de R$ 2,8 milhões.

 

Com o acordo firmado entre governo e profissionais, os serviços do Samu serão retomados imediatamente, afirma a secretaria.

 

Além da questão salarial, que era rechaçada pela SES, que apontou que os pagamentos se encontravam dentro do prazo de 90 dias, os cerca de 60 médicos também reclamavam das péssimas condições de trabalho e da falta de equipamentos mínimos necessários, como macas, medicamentos e luvas.

 

Confira a nota na íntegra:

 

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, e os médicos que prestam serviços ao Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) do Estado entraram em acordo.

 

Na reunião, finalizada na noite desta sexta-feira (11.01), ficou definida uma contratação emergencial dos profissionais, diretamente pela secretaria. Os serviços serão imediatamente retomados ainda hoje.


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br