Gazeta Digital

'O crime não compensa', diz Silval que já arrumou trabalho

João Vieira

João Vieira

Colocado em regime semiaberto na tarde desta terça-feira (21), o ex-governador Silval Barbosa se declarou arrependido dos crimes que cometeu e frisou: "o crime não compensa".

 

Cumprindo cautelares como uso de tornozeleira de monitoramento, recolhimento noturno, proibição de frequentar bares, de sair da comarca, ele deve comprovar trabalho para que não volte para a prisão. Também. Ao pode quebrar as regras impostas pelo juiz Geraldo Fidelis, da segunda vara criminal de Cuiabá.

"Vou trabalhar na empresa da família. Sou bacharel em Direito e vou voltar a cuidar do grupo de comunicação", disse o governador após sair da audiência. A família de Silval é dona de várias emissoras de rádio e televisão no interior de Mato Grosso.

 

Leia também - Populares chamam Silval de ladrão nos corredores do Fórum

 

Questionado se ele imaginava estar nessa condição, três anos após ser preso, o ex-governador afirma que não. "Continuo usando tornozeleira, tenho mais pena a cumprir. Não e nada confortável", relata.

Silval chegou e saiu do fórum acompanhado pelo advogado Válber Melo.

 

O jurista ressaltou que Silval deve permanecer residindo em Cuiabá e que dia ida á Matupá foi temporária.
Sobre os pedidos de remissão de pena por conta dos livros que Silval leu e cursos que fez, a defesa afirma o que ainda faltam alguns certificados originais a serem anexados ao processo para que o juiz avalie a solicitação.


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br