Gazeta Digital

Só ganha R$ 10 mil professor doutor com 36 anos de carreira, rebate Sintep

João Vieira

João Vieira

O Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep) rebateu as críticas feitas pelo governador Mauro Mendes (DEM) sobre os salários da categoria, que chegariam a R$ 10 mil. Segundo os representantes da categoria, esse valor só é possível para professores concursados com 36 anos de carreira, o que representa uma minoria entre os servidores da educação.

 

Presidente do Sintep, Valdeir Pereira afirma que a maioria da categoria recebe o piso ou pouco mais que isso. “O governo fala em uma média de salário de R$ 5.800, mas nesse montante ele considera os diretores e coordenadores, que ganham um adicional. A maioria ganha o piso, que é R$ 4.349,50”.

 

Leia também - Deputado lamenta falta de diálogo do governo com grevistas

 

Pereira enfatizou que os salários de R$ 10 mil divulgados pelo governador, não são a realidade da categoria. “Para chegar ao salário de R$ 10.604, o professor tem que ter doutorado e 36 anos de carreira no Estado. Isso pode ser verificado no site do governo”.

 

Sobre as críticas ao desempenho dos alunos, especialmente do ensino médio nas avaliações nacionais. “O governador foi infeliz nesse comentário. Em vez de valorizar que em Mato Grosso tivemos avanços no ensino fundamental, vem falar do ensino médio que é um problema no Brasil inteiro. Mato Grosso é o 21º, mas está a apenas dois décimos do primeiro colocado”.

 

A decisão sobre os rumos da greve será tomada pela categoria em assembleia geral na tarde desta segunda-feira (5), no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), no Centro Político Administrativo, em Cuiabá. Por enquanto o governo não fez nenhuma proposta sobre o aumento dos salários da categoria, que está previsto na lei 510/2013.


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br