Gazeta Digital

Juiz reconhece ameaça de Jarbas e leva caso para 7ª Vara

João Viera

João Viera

O juiz João Bosco Soares da Silva, da 10ª Vara Criminal, declinou da competência e encaminhou para a 7º Vara Criminal de Cuiabá o inquérito que investiga a suposta ameaça que o ex-secretário de Estado de Segurança, Rogers Jarbas, teria feito contra o delegado Flavio Stringuetta.

 

A decisão, proferida na última quarta-feira (14), transfere o caso para a responsabilidade do juiz Jorge Luiz Tadeu.
A suposta ameaça ocorreu em março do ano passado, no supermercado Big Lar, logo após Stringuetta ter pedido a prisão de Rogers na Operação Esdras.

 

Leia também - Corregedoria da PJC abre inquérito para investigar 'brigas' de delegados

 

Ainda conforme os autos, o juiz teria reconhecido a ameaça de Rogers Jarbas contra Stringuetta. “Por determinação do MM. (ª) Juiz de Direito, João Bosco Soares da Silva e em atenção ao Ofício N. 676/2019/CORREGEPOL, encaminho cópia do relatório final do presente Inquérito Policial, para fim de instruir a presente Verificação Preliminar e de um possivel Procedimento Administrativo Disciplinar”, diz trecho.

 

O caso

Os espisódios de confusões entre os delegados são resultado da chamada grampolândia pantaneira. Stringueta e Feldner foram designados para investigar, no âmbito da Polícia Civil, o esquema de escutas telefônicas clandestinas envolvendo oficiais da Polícia Militar ligados ao primeiro escalão do governo Pedro Taques (PSDB).

 

Jarbas era secretário de Segurança na época e acabou preso por determinação do desembargador Orlando de Almeida Perri, acusado de tentar prejudicar as investigações para proteger pessoas que na época integravam o staff de Taques. Na época, em setembro de 2017, coube aos delegados Flávio Stringueta e Ana Feldner cumprir mandados contra Rogers e outros investigados.

 

De acordo com o boletim registrado por Stingueta, no dia 28 de março, o ex-secretário de Segurança Pública teria feito uma abordagem provocativa, com xingamentos e intimidações no estacionamento do supermercado Big Lar do bairro Jardim das Américas. Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que Jarbas saiu do mercado e se aproximou do delegado que já estava em sua moto preparado para deixar o estacionamento.

 

No mesmo dia, Ana Cristina Feldner, que também atuou nas investigações envolvendo os grampos, esteve em uma confusão com a esposa de Rogers, dentro do condomínio onde ambos moram.


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br