Gazeta Digital

Júri inocenta acusado de matar amigo de rival em bar do Pedra 90

MPMT

MPMT

Os jurados absolveram o operador de som Adelso Pinto de Oliveira da acusação de ter matado Saulo Rosa da Silva, em um bar do Pedra 90, em Cuiabá. O réu foi julgado na terça-feira (20), em sessão do Tribunal do Júri e inocentado por falta de provas.

 

Leia também -10 criminosos foragidos são presos em Cuiabá em 7 dias

 

O júri popular foi presidido pela juíza Mônica Catarina Perri, da 1ª Vara Criminal de Cuiabá, e se estendeu por todo o dia.
Na sessão, os jurados não reconheceram o réu como autor dos tiros que mataram a vítima.

 

O crime aconteceu em junho de 2009, no Bar do Cobrão, no citado bairro. Adelson e o comparsa Tiago Pereira de Andrade (falecido) chegaram ao local para matar o rival Roberto dos Santos Lima.

 

Consta na ação que Roberto havia tentado matar Tiago em fevereiro daquele ano. Ambos brigavam pelo controle do tráfico no Pedra e esse era o motivo da rixa.

 

Meses depois, Tiago quis se vingar, chamou Adelson e foram até o bar onde estava Roberto bebendo com Saulo. Ao ver o desafeto, na moto com Adelson, Roberto saiu correndo do local e conseguiu fugir.

 

A vítima, que não tinha nenhuma relação com o atrito entre Roberto e Tiago, continuou no bar e foi perseguido pelo acusado, que teria atirado por várias vezes e fugido em seguida. A vítima morreu no local.

 

Os acusados foram presos e soltos meses depois. Em juízo, o acusado negou a autoria do crime.

 

“Em acatando a soberana decisão do Conselho de Sentença, a qual estou vinculada, absolvo o acusado Adelso Pinto de Oliveira”, é a sentença.


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br