Gazeta Digital

Mistura perfeita de sabores e texturas

Rita Comini

Grandma Alice's Cheesecake

Grandma Alice's Cheesecake

O cheesecake é uma das sobremesas mais tradicionais dos Estados Unidos, no entanto, engana-se quem pensa que é uma invenção americana. Sua história remonta o século 2 a.C.

Segundo Alan Davidson, organizador da enciclopédia “The Oxford Companion to Food”, há uma vaga descrição do que parece ser um cheesecake romano no livro “De Re Rustica”, escrito por Cato.

Assim que os romanos expandiram seus domínios, levaram consigo a receita e a espalharam por toda a Europa.
A receita mais antiga foi encontrada em Forme of Cury, registro de culinária escrito pelo cozinheiro mestre do rei Ricardo II da Inglaterra, do século 14.

Na tradução literal, cheesecake é bolo de queijo. Mas a definição não cabe em português já que a sobremesa está mais para uma torta: base de massa e recheio cremoso feito de cream cheese. Dos primórdios para cá, surgiram muitas versões que casavam queijo em formato de bolo e fruta, entre elas a pastiera di grano, típica do sul da Itália, e a paskha, doce de queijo cremoso, especiarias, nozes e frutas secas, tradição de Páscoa no Leste Europeu.

 

Cada país resolveu modificar o modo de preparo e os tipos de ingredientes, mas mantendo o ingrediente principal: o queijo.
Por exemplo, a Itália passou a usar a riccotta ou o cottage, os alemães e os suecos passaram a usar um queijo que se aproxima muito com a nossa coalhada e as receitas foram variando e se modificando.

 

Os europeus começaram a usar ovos batidos no lugar de leveduras para a preparação de seus pães e bolos, assim diminuiria o sabor intenso de fermento e a receita se modificou por completo quando os Europeus imigraram para a América, levando consigo suas receitas junto e principalmente a do cheesecake.

 

Otmar de Oliveira

Cheesecake

 

Por volta de 1872, William A. Lawrence, de Chester, Ny, acidentalmente na tentativa de reproduzir um queijo francês chamado neufchatek, acabou desenvolvendo um método para a produção de outro queijo, no caso: cream cheese, presente na maioria das receitas de cheesecake.

 

A versão moderna do cheesecake surgiu em meados de 1880, quando a Empire Cheese Company lançou seu cream cheese industrializado (em 1909, a empresa foi comprada pela Kraft Foods Group, dona da marca Philadelphia).

 

Feito com uma mistura de gordura de leite, leite e cultura de lactobacilos, agente que lhe confere sabor ácido, o cream cheese não coagula como um queijo comum. Um dos primeiros restaurantes a usar o produto numa cheesecake foi o Reuben’s Restaurant, em Nova York, em 1928. A receita virou motivo de inveja e o confeiteiro-chefe do restaurant foi ‘roubado’ pelo concorrente Leo Lindemann, do Lindy’s.

 

Cheesecake - Grandma Alice's Cheesecake.jpg

Cheesecake de Goiaba

 

Terminada a 2ª Guerra, surgiu uma versão que não vai ao forno. Leva base de biscoito triturado com manteiga que firma após algumas horas de geladeira. Em comum, todas têm o recheio que mistura cream cheese, ovos e açúcar, comum toque de limão ou laranja que confere acidez. Por cima, vale tudo tem cheesecake coberta com geleia, com calda de frutas, com chocolate, com doce de leite ou simplesmente pelada.

 

A variação de queijos e ingredientes usados nas receitas se dá pelo fato de podermos usar os produtos locais, mais frescos e muitas vezes com custo mais baixo. Impossível determinar qual é o autêntico cheesecake americano.
Ele pode ter diferentes coberturas dependendo da região em que é preparado e, é claro, que ganhou sua versão brasileira com um dos doces mais típicos do país: a goiabada, numa referência ao clássico Romeu e Julieta (goiabada com queijo).

 

Dicas para facilitar o preparo

* Retire o cream cheese pelo menos 30 minutos antes de começar a produção e claro: utilize um cream cheese de qualidade.
* Bata o cream cheese juntamente com o açúcar com o globo da batedeira de 5 a 10 minutos, deixando bem homogêneo e sem grumos.
* No momento de adicionar os ovos, cuidado: não adicione tudo de uma vez. Vá adicionando aos poucos e sempre parando a bateira e tirando o excesso das laterais da batedeira.
* Cheesecake gosta de temperatura baixa de forno e tempo de sobra para ficar lá. Mesmo que demore 4 horas, deixe-o a 100C ou no máximo 160C, assim ele assará perfeitamente, ficando extremamente macio.
* Não abra o forno no meio da produção, o ar frio em contato com o vapor quente, pode fazer seu cheesecake rachar e assá-lo demais também. Fique de olho!
* O cheesecake estará pronto quando no meio ainda parecerá ligeiramente gelatinoso, porém quando o mexemos, estará firme.
* Desligue o forno e o deixe lá descansando e esfriando no seu tempo, sem ter aquele choque térmico, se possível com a porta entre aberta.


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br