Gazeta Digital

Buscas por desaparecidos no rio Cuiabá continuarão na terça

Montagem/Reprodução

Montagem/Reprodução

Após sete mortes por afogamento registradas em rios de Mato Grosso neste fim de semana, o corpo de Max Douglas, de 19 anos, foi encontrado na manhã desta segunda-feira (21), em próximo da Passagem da Conceição. O namorado de Max, Douglas Bryan, de 18, ainda segue desaparecido.

 

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, Douglas Bryan e Max Douglas sumiram na tarde de domingo (20). As buscas continuam.

 

Leia também - Bombeiros registram 7 afogamentos em rios de Mato Grosso

 

Os jovens eram um casal e teriam reatado o namoro no mesmo dia do incidente. No perfil do Facebook dos dois, vários amigos e familiares lamentam o acidente.

 

Dois irmãos também sumiram no rio Cuiabá, no sábado. Cleonilson  Aparecido Pereira da Silva,16, e João Vitor Rodrigues, 20. Os dois registros aconteceram na altura do bairro Vitória Régia, perto da Rodovia dos Imigrantes. O corpo de um deles foi encontrado. 

 

Ainda no domingo, outro afogamento foi registrado no Porto, em Cuiabá. De acordo com os bombeiros, um homem em situação de rua estava bêbado, quando acidentalmente caiu no rio Cuiabá.

 

O corpo foi localizado pela tarde. Ele se afogou próximo a margem e os bombeiros não precisaram de mergulhadores para resgatar o corpo. Por estar sem documentos no momento do acidente, o homem ainda não foi identificado.

 

Afogamentos

Sete pessoas se afogaram em rios de Mato Grosso, neste fim de semana. No sábado (19) foram 3 afogamentos e 4 no domingo (20), a maioria deles na Passagem da Conceição, em Várzea Grande.

 

Conforme informações do Corpo de Bombeiros, 4 das ocorrências foram no ponto turístico várzea-grandense. O local é o que tem maior índices de afogamentos no estado, segundo pesquisa dos militares realizada nos últimos anos.

 

O rio Cuiabá, na região da Passagem da Conceição, exige muita atenção e cuidado dos banhistas, pois a correnteza é forte e existem rebojos no local, que arrastam quem estiver na água. Os bombeiros recomendam que quem visitar o lugar permaneça na ilha e se afaste de espaços onde a água chega na cintura, para garantir a segurança.


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br