Gazeta Digital

Vídeo mostra execução de policial com 155 tiros no México

EFE/SEDENA

EFE/SEDENA

As gravações das câmeras de segurança do estacionamento de um shopping na cidade de Culiacán, no México, mostraram a execução de um policial com 155 tiros, nesta quarta-feira (6). 

 

Leia também - Explosão deixa quase 40 pessoas presas em mina na Alemanha

 

O vídeo viralizou devido as especulações de que o policial assassinado seria o mesmo que prendeu Ovídio Guzmán, filho do narcotraficante Joaquim 'El Chapo' Guzmán. 

 

A informação foi desmentida por Cristóbal Castañeda Camarillo, secretário de Segurança Pública de Sinaloa, que afirmou que Eduardo estava em serviço mas não participou da operação que prendeu o filho de El Chapo.

 

"Alguns meios de comunicação informaram que o policial morto havia participado da operação do dia 17. É meu dever informar que neste dia, o policial estava de serviço devido a situação em que a sociedade de Sinaloa e seus próprios parceiros se encontravam".

 

As gravações do estabelecimento mostram dois homens armados se aproximando do carro onde o policial, identificado como Eduardo N, 32, estava e disparando contra o veículo.

 

De acordo com o site de notícias locais BLU, o tiroteio durou cerca de 30 segundos e 155 balas foram disparadas.

 

Prisão resultou em onda de violência

Ovidio Guzmán foi preso no dia 17 de outubro em uma operação que tinha como objetivo extradita-lo para os Estados Unidos (EUA). 

 

A prisão do filho de El Chapo instaurou uma onda de violência nas ruas de Culiacán, capital do estado de Sinaloa, no noroeste do México e homens armados com fuzis e metralhadoras foram vistos andando em caminhonetes pela cidade.

 

Em um vídeo da operação policial que prendeu o filho do narcotraficante divulgado pelo governo do México, Ovídio pede que a violência promovida por seus aliados na cidade após sua prisão seja interrompida.

 

"Diga para que parem com tudo, já me entreguei, parem com tudo, por favor. Parem tudo agora, acalmem-se, não há mais maneira. Diga a eles que vão embora. Diga-lhes que não quero que haja violência. Não quero que haja violência, por favor!", diz Ovidio no vídeo.

 

O pedido de Guzmán não foi atendido e então, devido à crescente onda de protestos contra a prisão e da violência nas ruas, o presidente do México, Andrés Manoel López Obrador, concordou com a soltura do filho de El Chapo. 


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br