Gazeta Digital

MPE apura pagamento de propina de ex-presidente da Fiemt para servidores

Google Street View

Google Street View

O ex-presidente da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso, Jandir Milan, e os ex-secretários Pedro Elias e César Zílio foram denunciados pelo Ministério Público Estadual por conta de esquema de corrupção envolvendo a empresa Ábaco Informática no governo de Mato Grosso. 

 

Na denúncia, o Ministério Público narra que a Ábaco, empresa de Milan, só conseguiu contrato com o Estado por conta do esquema criminoso montado dentro da antiga Secretaria de Estado de Administração (SAD) e que depois se expandiu para outras secretarias. São apurados contratos na ordem de R$ 24 milhões.

 

Leia também -  Defesas de Zaqueu e Gerson entram com recurso contra sentenças

 

Na denúncia, o MPE cita que em 2008 a empresa venceu um contrato de R$ 4 milhões com o governo de Mato Grosso. 

 

Em 2016, César Zílio e Pedro Elias confessaram à polícia que foram procurados por Jandir Milan que ofereceu para eles de forma espontânea propina para o não atraso no pagamento dos três contratos da Ábaco com a SAD (hoje Secretaria de Estado de Planejamento de Gestão - Seplag). A propina paga pela empresa seria de R$ 20 mil por mês.  

 

Para reforçar a denúncia, o MPE usa dados de uma auditoria da Controladoria Geral do Estado (GCE) que considera que a Ábaco só venceu o contrato com o Estado porque houve direcionamento das licitações e considerou o lucro da empresa como exorbitante. 

 

O MPE destaca que não é possível mensurar o tamanho do prejuízo ao erário já que os contratos eram superfaturados e foi crescendo o volume de contratos na administração Silval Barbosa. Além da SAD, a Ábaco estava na Educação, Segurança, Unemat, Cepromat e Indústria e Comércio. O MPE suspeita que todos os contratos eram superfaturados e ajudavam a abastecer o esquema de propina. 

 

Também foram denunciados no esquema José de Jesus Nunes Cordeiro e Bruno Sambaio Saldanha, servidores responsáveis pela elaboração das licitações vencidas pela Ábaco, e conferência dos serviços prestados pela empresa ao governo de Mato Grosso, no período das fraudes.  


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br