Gazeta Digital

Tributos deixam ceia de Natal mais pesada, alerta Associação Comercial

Divulgação Internet

Divulgação Internet

Os impostos que incidem sobre os produtos típicos da ceia de Natal prometem pesar bastante no bolso dos brasileiros também em 2019, alerta a Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

 

Leia também - Comerciantes esperam vendas altas no Natal após sucesso da Black Friday

 

Levantamento da associação mostra, por exemplo, que 69,73% do preço de um vinho importado corresponde aos impostos. A alta carga tributária se repete nas outras bebidas comuns na festa de Natal: espumante (59,49%), cerveja (55,60%) e vinho nacional (54,73%).

 

Os enfeites para a casa também não ficam atrás: no caso das luzes, a carga de impostos é de 44,54%. Já a árvore em si e os cartões de Natal são tributados em 39,23% e 37,48%, respectivamente. "Até quem vai se vestir de Papai Noel não escapa já que, sobre o preço da roupa, incidem 34,67% de tributos", diz nota da ACSP. 

 

Outro itens da ceia ficam mais caros com a tributação, mas em percentual menor. É o caso do panetone (34,63%), ou do peru e do tender (ambos com 29,32%).

 

"O consumidor paga mais de imposto sobre os produtos de Natal do que o valor real que eles custam", diz Emílio Alfieri, economista da ACSP. "Porém, vale lembrar que o ponto positivo é que o governo está interessado em reformas para diminuir gastos públicos e adequá-los à arrecadação ".

 

Mas o ideal para o consumidor na ponta, segundo o economista, seria uma simplificação no sistema tributário, que tem mais de 60 impostos, taxas e contribuições, de acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT).


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br