Gazeta Digital

Brasil faz melhor campanha parapan-americana da história

Rodolfo Vilela

Rodolfo Vilela

O esporte paralímpico brasileiro teve um ano excepcional em 2019, alcançando marcas como a melhor campanha em uma edição dos Jogos Parapan-americanos e a segunda posição no mundial de atletismo de Dubai (Emirados Árabes Unidos).

 

Leia também - Ladrões invadem casa e fazem deputada e marido reféns

 

Parapan de Lima

Disputado oficialmente desde 1999, os Jogos Parapan-americanos têm agora o Brasil como o dono da melhor campanha de todos os tempos com 308 medalhas (124 ouros, 99 pratas e 85 bronzes). Essa foi a quarta vez seguida que a delegação verde e amarela liderou o quadro de medalhas.

 

 

A marca anterior era do México, que, em casa na primeira edição, havia conquistado 307 pódios (121 ouros, 105 pratas e 81 bronzes).

 

“A meta interna no Comitê [Paralímpico Brasileiro] sempre foi superar os números de Toronto. Não só em medalhas, mas queríamos estar em mais finais, trazer a maior delegação, ter mais mulheres, contar com o maior número possível de atletas de classes baixas. Sempre apostando muito nos jovens. E acho que tudo isso foi alcançado”, disse Alberto Martins, diretor técnico e chefe da missão brasileira em Lima, após o final do Parapan.

 

Destaques

Quase metade das conquistas brasileiras vieram das piscinas. A equipe da natação somou 127, sendo 53 ouros. Há quatro anos, em Toronto, o Brasil conseguiu 104 medalhas, com 38 ouros. No halterofilismo, liderou com folga o quadro de medalhas. Foram 16 conquistas, seis de ouros. Em Toronto, o Brasil ganhou oito medalhas na modalidade.

 

Mundial de Atletismo

Outro evento no qual o país teve uma ótima performance foi o Mundial de Atletismo Paralímpico realizado no Dubai Club for People of Determination, em Dubai (Emirados Árabes Unidos).

 

Na competição, os atletas brasileiros garantiram a segunda posição no quadro geral de medalhas, a melhor campanha do Brasil em uma edição do evento.

 

 

Em Dubai, a delegação brasileira (formada por 43 atletas) conseguiu o total de 39 medalhas (14 ouros, 9 pratas e 16 bronzes), atrás apenas do time da China, com 59 conquistas (25 ouros, 23 pratas e 11 bronzes).

 

A melhor campanha do Brasil até então havia sido em Lyon (França) em 2013, oportunidade na qual terminou na terceira posição da classificação, com o total de 40 medalhas (16 ouros, 10 pratas e 14 bronzes).

 

Natação em Londres

A terceira grande competição da qual os atletas paralímpicos brasileiros participaram nesta temporada foi o Mundial de Natação Paralímpico, realizado na piscina do Parque Olímpico de Londres (Inglaterra).

 

O Brasil encerrou o evento com o 11º lugar no quadro de medalhas, com 17 no total (cinco ouros, seis pratas e seis bronzes). A primeira posição foi da Itália.

 

Projeção para Tóquio 2020

Estas competições podem ser vistas como prévias da próxima edição dos Jogos Paralímpicos, que acontecem em Tóquio, em 2020.

 

Segundo o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), a delegação em Tóquio terá entre 350 e 400 pessoas, sendo aproximadamente 250 atletas.

 

É bom lembrar que na última edição dos Jogos, no Rio de Janeiro em 2016, o Brasil finalizou a sua participação na oitava posição, com 72 medalhas (14 ouros).


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br