Gazeta Digital

Metade dos brasileiros quer guardar dinheiro em 2020, diz pesquisa

Getty Images/iStockphoto

Getty Images/iStockphoto

Metade dos brasileiros (49%) quer guardar dinheiro em 2020, diz pesquisa divulgada nesta quinta-feira (2) pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito). Outras metas dos brasileiros para este ano são fazer uma viagem, comprar ou reformar a casa e sair do vermelho.

 

A pesquisa aponta que caiu o percentual de brasileiros que esperam uma melhora em sua vida financeira — de 72% para 65%.

Outros 21% acreditam que em 2020 sua situação deve ser igual e 7% pior. Os otimistas esperam manter as contas em dia, economizar e realizar algum sonho de consumo. Dentre os que esperam a concretização dos planos, 64% acreditam de que as coisas vão melhorar e 49% estão se organizando financeiramente.

 

Leia também - Trabalhadores fazem 'mágica' com salários de 2019

 

O presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, afirma que, mesmo com a percepção menos otimista do que a observada no início de 2019, agora as evidências de uma retomada estão mais fortes.

 

“Ainda que o ano de 2019 tenha exigido contenções de gastos entre os brasileiros, face ao desemprego e à perda do poder de compra, tudo indica que o país voltará a receber investimentos em 2020. A continuidade das reformas estruturais será essencial para preparar as bases de um novo ciclo de prosperidade em um futuro próximo”, afirma.

 

Metas de 2019

Em 2019, a maioria dos brasileiros disseram conseguir realizar pelo menos um projeto que tinham para o ano, sendo os principais deles cuidar da saúde, pagar dívidas, fazer uma reserva financeira, realizar um tratamento odontológico e comprar ou reformar a casa. Por outro lado, apenas 16% garantem ter concretizado todos os planos traçados e 15% não alcançaram nenhuma meta planejada.

 

Do total, 83% não conseguiram cumprir algum projeto, principalmente guardar dinheiro. Os principais motivos são achar o preço das coisas muito alto, afirmarem que o dinheiro mal deu para pagar as contas mensais e o surgimento de imprevistos. Além disso, 21% deixaram de alcançar suas metas por perderem o emprego ou terem alguém de casa na mesma situação.

 

A pesquisa mostra também que 78% dos consumidores fizeram cortes no orçamento em 2019, principalmente em refeições fora de casa (46%), compra de itens e vestuário, calçados e acessórios (44%), viagens (41%), ida ao cinema ou teatro (36%), saída a bares e casas noturnas (35%) e gastos com salão de beleza (34%).

 

Metodologia da pesquisa

Foram entrevistadas 600 pessoas, entre 25 de novembro e 4 de dezembro de 2019, de ambos os sexos e acima de 18 anos, de todas as classes sociais, em todas as regiões brasileiras. A margem de erro é de 4 pontos percentuais para um intervalo de confiança a 95%.


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br