Gazeta Digital

Relatório sobre Hospital Central aponta ligação de empreiteira com governo

Chico Ferreira

Chico Ferreira

Um documento considerado ‘confidencial’ pelo Serviço Nacional de Informações (SNI), órgão de espionagem do governo militar, aponta a ligação entre a Aquário Engenharia e Comércio S/A e o então governador Júlio Campos. A Aquário foi a empresa vencedora de 3 licitações, desde a década de 1980, para a construção do Hospital Central, que nunca foi concluído.

A reportagem do jornal A Gazeta também levantou informações sobre os pagamentos feitos à construtora, a partir de publicações oficiais, e descobriu que a Aquário recebeu R$ 71.169.587,01 no governo Júlio Campos para realizar a construção. Os valores foram convertidos em real e corrigidos pela inflação.

 

O documento do SNI obtido pela Gazeta mostra que a Aquário Engenharia e Comércio S/A estava entre as 7 empresas ligadas ao governo Campos que foram usadas para desvios de recursos públicos. Datado de 1984, antes da primeira licitação do Hospital Central, o documento não cita diretamente a atuação da empresa na obra.

 

O relatório do SNI revela, porém, que a Aquário venceu 12 licitações no primeiro ano da gestão Campos, em 1983. A empresa, que tinha como sócio-proprietário o ex-prefeito de Cuiabá Anildo Lima Barros, elevou seu capital social de Cr$ 377 milhões em março de 1983 para Cr$ 1,3 bilhão em março de 1984. A Aquário foi responsabilizada em uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal (MPF) segundo a qual construção do hospital contou com superfaturamentos de até 500%. Em 2003, ano da ação, o MPF calculou um desvio de R$ 14 milhões e pediu o ressarcimento da quantia.

 

Confira reportagem completa na edição do Jornal A Gazeta


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br