Gazeta Digital

Com sabor da Mata Atlântica

Divulgação

Divulgação

Com áreas remanescentes no litoral brasileiro, a Mata Atlântica é o lar de cerca de 20 mil espécies de plantas, sendo que 40% delas são endêmicas e não ocorrem em nenhum outro lugar no planeta. Sozinhos ou combinados, ingredientes naturais derivados dessas plantas são um prato cheio para chefs e cozinheiros amadores que desejam explorar novos sabores.

Entretanto, a coordenadora de Áreas Protegidas da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Marion Silva, destaca que os produtos que vêm da natureza devem ser usados de forma sustentável.

 

“A Mata Atlântica nos presenteia com cores, texturas e sabores únicos. Contudo, o consumo desses produtos deve partir de uma produção sustentável e respeito às legislações específicas para que o desenvolvimento das espécies e a biodiversidade não sejam comprometidos. Ao adquirirmos produtos de agricultores que têm esse cuidado, comprovamos que é possível gerar renda a partir da conservação da natureza, além de termos ingredientes diferenciados em nossa mesa”, afirma, ressaltando que a Mata Atlântica tem grande potencial turístico, seja gastronômico, de lazer, aventura, histórico, cultural e de contemplação da natureza.

Divulgação

Uvaia

Uvaia é uma fruta rica em sabor e nutrientes

Árvore frutífera rica em vitamina C e antioxidantes, facilmente encontrada na Serra do Mar Paulista, o cambuci esteve em perigo de extinção por causa da intensa exploração de sua madeira. Hoje ela está fora de risco devido às descobertas do potencial gastronômico de seu fruto, que tem o mesmo nome.

 

A uvaia tem perfume delicado, realçado em doces e bebidas. É uma boa fonte de vitaminas C e A, encontrada principalmente na Serra do Mar, no Paraná. Por ser uma fruta muito consumida por várias espécies de aves, a sua árvore é utilizada em projetos de reflorestamento, que se tornam mais eficazes com a dispersão de sementes por meio dos pássaros.

 

O fruto da palmeira juçara ficou conhecida como o “açaí da Mata Atlântica”, com enorme potencial de mercado e alto teor de ferro, potássio e antocianina. Apesar de a extração do palmito ser proibida, o uso das frutinhas é permitido. Para seguir, inspirar e trazer novas experiências, aprenda três receitas feitas com ingredientes encontrados na Mata Atlântica. Elas servem de inspiração para que prestemos atenção aos nossos biomas e possamos aproveitar frutas e frutos regionais, que também não são poucos no Cerrado e na Floresta Amazônica.

 

Pudim do fruto da juçara

Divulgação

Palmeira Juçara

Fruto da palmeira juçara ficou conhecido como o "açaí da Mata Atlântica"

 

Ingredientes:
1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite
3 ovos
2 copos de fruto de juçara
3 colheres de açúcar 3 colheres de açúcar

 

Modo de preparo:
Ligue o forno para aquecer por 10 minutos, em fogo baixo. Faça uma calda com as três colheres de açúcar e deixe esfriar. Bata no liquidificador o leite condensado, creme de leite, ovos e a juçara por três minutos ou até misturar bem todos os ingredientes. Em seguida, coloque o pudim sobre a calda e leve para assar em banho-maria por aproximadamente 40 minutos.

 

Geleia de uvaia 

Felipe Rau/AE

Geleia de uvaia

 


Ingredientes:
600g de polpa de uvaia (sem as sementes)
1 xícara (chá) de água mineral
400g de açúcar cristal

 

Preparo:
Bata a polpa com a água no liquidificador, passe pela peneira e junte o açúcar cristal. Leve ao fogo numa panela grande de fundo grosso e cozinhe mexendo sempre até atingir o ponto de geleia (ao pingar num prato ela não escorre). Coloque em vidros esterilizados com água fervente e bem secos e guarde na geladeira. Se armazenados na geladeira, cada pote tem validade de até 2 meses.

 

Filé de linguado com crosta de coco e ervas ao molho de cambuci

Divulgação/ Castelo Alimentos

Filé de Linguado com crosta de coco

 

 

Ingredientes:
6 filés limpos de linguado
1 xícara de coco desidratado
1 colher (sopa) de alecrim picado
1 colher (sopa) de tomilho picado
70g de manteiga sem sal
2 fatias de pão de forma torradas e trituradas (como uma farofa)
4 frutos de cambuci picados
200 ml de caldo de peixe natural
20g de açúcar mascavo
400g de mandioquinha (batata salsa), sem casca, picada
100 ml de creme de leite fresco
1/2 xícara de polpa de maracujá doce
50 ml de azeite
Sal
Pimenta-do-reino

 

Preparo:
Tempere o filé de linguado com sal e pimenta-do-reino moída a gosto. Em uma frigideira grelhe o peixe dos dois lados e reserve. Misture a farofa de pão de forma com a manteiga, o alecrim, o tomilho, o coco desidratado e uma pitada de sal.

 

Faça uma pasta e coloque por cima do linguado grelhado e leve ao forno pré-aquecido a 160ºC por 7 minutos. Em uma panela, coloque o caldo de peixe para ferver junto com o cambuci picado. Em seguida, acrescente o açúcar mascavo e deixe ferver por 5 minutos. Depois, bata no liquidificador até ficar bem fino. Em uma panela com água fervente, cozinhe a mandioquinha até ficar mole. Acrescente a polpa de maracujá, retire do fogo, escorra a água e bata no liquidificador.

Retorne o creme de mandioquinha no fogo, misture o creme de leite e deixe reduzir um pouco. Tempere com o sal e bata com um batedor de arame para oxigenar. Em seguida, o prato deve ser servido com o molho de cambuci em cima do peixe recém-assado. O creme de mandioquinha pode ser servido ao lado.

 

Leia mais notícias sobre Variedades na edição do Jornal A Gazeta


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br