Gazeta Digital

Após queixas de comunidade e artistas, 'Árvore de Todos os Povos' voltará para Praça 8 de Abril

Luiz Alves

Luiz Alves

O secretário de Cultura, Esporte e Turismo de Cuiabá, Francisco Vuolo, garantiu a recolocação da obra “Árvore de Todos os Povos”, de Wlademir Dias-Pino, na Praça 8 de Abril. Em reunião com artistas, representantes do setor cultural e membros do Instituto Silva Freire nesta sexta-feira (10), ele também informou que a gestão entrará em contato com o artista plástico Adir Sodré, para que seu mural seja refeito.

 

Leia também - Prefeita decreta estado de emergência em Juruena depois de temporais

 

As obras foram retiradas da Praça durante os trabalhos de revitalização do espaço, entregue à população no dia 23 de dezembro de 2019. O trabalho, fruto de parceria entre as Secretarias de Serviços Urbanos e Meio Ambiente, também garantiu a reconstrução do piso, pintura, instalação de iluminação de LED, bancos e lixeiras, jardinagem e paisagismo.

 

Durante o encontro, Vuolo reiterou seu profundo respeito às raízes cuiabanas e reconheceu a importância da preservação cultural por meio da valorização de seus artistas e obras, colocando-se sempre aberto ao diálogo com a sociedade.

 

“Reforçamos aqui que não houve qualquer desrespeito aos artistas e que a gestão tem a sensibilidade de trabalhar para encontrar a melhor solução para esta questão.”

 

De acordo com a diretora geral do Instituto, Larissa Spinelli, a escultura-poema “Árvore de Todos os Povos” é fruto do Movimento do Intensivismo e surgiu como resultado de uma nova intencionalidade plástica, artística e literária, ocorrida em Cuiabá entre as décadas de 1940 e 1950.

 

Ela também lembra a importância do artista tanto no cenário nacional como no mundial. “Muita gente que passa por ali não sabe a importância dessa escultura. O trabalho do Wlademir é estudado por pesquisadores de outros países. Dentre outras coisas, ele foi o primeiro do mundo a criar um livro objeto. Para Cuiabá é uma honra abrigar uma obra de um artista que até hoje é considerado como vanguardista.”

 

O debate se estendeu à identificação e revitalização de obras de arte Capital afora. Um novo posicionamento, com a definição de datas e um plano de ação para a recolocação da Árvore e a pintura do mural será anunciado em uma próxima reunião, a ser marcada nos próximos dias. Além disso, dois ofícios com a solicitação do Instituto serão protocolados, um na Pasta e outro na Secretaria de Serviços Urbanos.


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br