Gazeta Digital

Jovem escalpelada em kart acusa mercado de não pagar tratamento

Reprodução/Instagram

Reprodução/Instagram

A jovem pernambucana Débora Stefanny Dantas de Oliveira, de 19 anos, que teve o couro cabeludo e parte do rosto arrancados em um acidente em uma pista de kart, localizada no estacionamento de um supermercado no bairro de Boa Vista, na zona sul de Recife, acusa o mercado (que abriga o kart o episódio ocorreu) de não arcar com os custos de seu tratamento. As informações são da Record TV.

 

Leia também - Menina de 4 anos fica cega após pegar gripe. Entenda

 

De acordo com a jovem pernambucana, a falta de pagamentos do estabelecimento a fez perder uma viagem para tramento em São Paulo, no ínicio deste mês. Ela já passou por mais de 20 cirurgias para a reconstrução do tecido, mas afirmou que ainda corre o risco de contrair infecções, com a pele da cabeça exposta.

 

O impasse entre a família da jovem começou depois que ela teria optado por fazer uma parte do tratamento nos EUA. A empresa negou, afirmando que o gasto extrapolaria os gastos necessários. Débora se defendeu, e disse que não impôs o destino, e que somente o apresentou como o "melhor opção de tratamento possível".


Ela ainda denunciou ter sido procurada pela rede de supermercados em um acordo que prometia os gastos médicos, com a contrapartida da jovem não pedir mais por possíveis indenizações após o fim do tratamento, o que foi negado por Débora.

 

Em nota, o mercado reiterou que se compromete a pagar as despesas do tratamento e que busca Débora para marcar a nova consulta em São Paulo.

 

Porém, o estabelecimento não se posicionou sobre o suposto acordo oferecido com a jovem, que a comprometeria a não pedir indenizações.

 

Entenda a situação


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br