Gazeta Digital

Mulheres são mortas com facadas na cabeça e enterradas em canavial

Marcus Vaillant

Marcus Vaillant

Homem de 31 anos está preso em Peixoto de Azevedo (691 km ao Norte de Cuiabá) suspeito de matar a cunhada e uma amiga dela, na quinta-feira (16). O crime cruel vitimou Maria Cleilde Monteiro Brandão, 34, e Nérias Dantas Amorim, 20. Os corpos foram encontrados enterrados em um canavial com várias marcas de facadas nas cabeças.

 

Conforme apurado pela reportagem do #GD, o homem é suspeito de agredir a ex-mulher, irmã e amiga das vítimas. Ela foi embora da cidade de União do Norte, após registrar várias ocorrências de ameaça e até mesmo de violência doméstica.

 

Leia também - Homem tenta matar o amigo com tiro no peito após briga

 

A irmã e a amiga ficaram para cuidar da casa, mas na manhã de quinta, elas faltam trabalho e não foram vista pelos vizinhos, que acharam estranhos. Uma testemunha, ao procurar pelas vítimas, encontrou um rastro estranho que levava ao canavial.

 

Lá, ele encontrou algumas enxadas e percebeu a terra mexida. Quando ele cavou, por mais de um metro, encontrou uma lona cobrindo dois corpos, identificado como sendo de Maria e Nerias.

 

Investigação

Polícias Militar e Civil foram acionadas e começaram as diligências na casa das vítimas, na Chácara São José. Tudo indica que o crime foi premeditado. A perícia apontou que a casa foi arrumada logo após a ação.

 

O suspeito lavou roupa, arrumou o quarto e ainda teve tempo de tirar o sangue. Mas, como usou de crueldade para matar a vítima, muito sangue respingou pelos móveis e ele não limpou. 

 

Os peritos apontaram que havia DNA das mulheres em vários lugares pela casa. Sangue nas paredes, móveis e até na máquina de lavar. Nérias foi morta degolada e ainda levou ao menos 9 facadas na cabeça. 

 

Já a ex-cunhada ele teria matado com uma paulada na cabeça e em seguida, deu ao menos 9 facadas na cabeça dela, igual Nérias. 

 

Prisão 

Quando o crime tomou repercussão na cidade, o suspeito apareceu horas depois no Batalhão da PM na tentativa de se defender das acusações.

 

Mas, ele acabou sendo detido e encaminhado para a Delegacia de Peixoto de Azevedo, onde sengue preso como o principal suspeito. 

 

Todos os indícios levam a crer que ele é o autor do crime. Inclusive, foi pego em posse do celular da cunhada. Durante todo o dia, ele ainda se passou por ela durante conversas pelo WhatsApp com a patroa da vítima.

 

Aproveitou ainda para ligar para a ex-mulher, irmã da vítima, fazendo ameaças. O crime segue sendo investigado.


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br