Gazeta Digital

Veja vídeo - Não aceito ser agredida, diz Rosa Neide sobre 'banana' de Bolsonaro

Reprodução/Twitter

Reprodução/Twitter

A deputada federal Rosa Neide (PT) criticou a postura do colega Eduardo Bolsonaro (PSL) que deu uma "banana" e mandou que as deputadas "raspassem o sovaco" na sessão de terça-feira (18). A petista estava entre o grupo de 40 parlamentares mulheres que usaram a tribuna para repudiar a fala do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em relação à jornalista Patrícia Campos Mello.

 

"Fui eleita com 51 mil votos e não aceito ser agredida. É uma vergonha. Dar uma banana em público e dizer que não é agressivo, que não ofende?", questionou a parlamentar.

 

Leia também - Jayme Campos recebe representação contra Flávio Bolsonaro

 

Eduardo defendeu o pai Jair Bolsonaro, que na terça-feira insinuou que a jornalista da Folha de SP queria trocar sexo por um "furo" jornalístico. Ele usou a tribuna da Câmara após o grupo de mulheres ter lido a nota de repúdio contra o presidente.

 

"O pai não teve postura ética para se dirigir a uma jornalista e o filho agiu da mesma forma. Como mulher, me sinto agredida. Ele não representa o parlamento", afirmou Rosa Neide, que informou que foi realizada uma denúncia à Comissão de Ética sobre a postura do deputado.

 

Para a petista, esse tipo de comportamento machista ocorre quando os homens percebem que as mulheres estão ocupando seus espaços no poder. "Está no DNA da família, que é agredir minorias, mulheres. Imagina como esse tipo de fala reflete nas escolas, nos alunos que irão tratar as colegas, as professoras".

 

Confira o momento da "banana"


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br