Gazeta Digital

Juninho Pernambucano vai pagar reabilitaĆ§Ć£o para rapaz agredido

PHILIPPE MERLE/AFP/Getty Images

PHILIPPE MERLE/AFP/Getty Images

O ex-jogador Juninho Pernambucano relatou, em uma série de publicações em seu perfil no Twitter nesta sexta-feira (10), que irá arcar com um tratamento e clínica especializada em dependência química para o rapaz de 25 anos, que foi agredido por um madeireiro, em Sinop (500km ao Norte de Cuiabá).


O episódio de agressão ganhou repercussão na última quinta-feira (9), em nível nacional, por meio das redes sociais. Conforme o boletim de ocorrência que o #GS teve acesso, a vítima, que tem 25 anos, estava com um cartaz com a frase "estou com fome, você pode me ajudar", no cruzamento de duas avenidas da cidade no momento em que foi abordado pelo suspeito, Adonias Correia de Santana, 43, que estava no banco do carona de uma caminhonete Hilux.


No vídeo, o homem aparece dando R$ 20 ao rapaz e em seguida, pergunta se a situação está difícil por conta da paralisação na cidade. Ele pega o dinheiro e relata como tem sido complicado.

 

Leia também - Polícia identifica empresário que bateu em morador de rua em vídeo na internet


A vítima acredita que se tratava de uma boa ação, no entanto, acaba levando um tapa na cara. “Vai trabalhar, rapaz", diz Adonias.


Várias pessoas ficaram indignadas com o comportamento do madeireiro. O ex-jogador, por sua vez, resolveu ajudar o rapaz. "Estamos enviando hoje, o Anderson, com seu consentimento, para uma clínica especializada em dependência química, onde ele ficará no mínimo três meses. A família do Anderson só falou coisas boas dele. E sabe que ele precisa de ajuda", escreveu o jogador na rede social.


Em outro tuíte, o ex-jogador comentou a agressão. "Que coisa mais revoltante. O cidadão de bem brasileiro é o traficante de escravos moderno. A raiva que sinto é tão grande que chega a fazer mal. Se acharem essa pessoa que foi agredida, me coloco a disposição para ajudá-lo e muito", disse.


“O ajudaremos a trabalhar, se alimentar e seguir seu caminho. Vai dar certo ? Não sabemos. Mas é o único provável caminho que poderá recupera-lo e reintegra-lo a sociedade. Quanto a agressão sofrida, será muito, mas muito mais difícil, esquecê-la”, pontua Juninho Pernambuco.


Polícia Civil, por meio da assessoria de imprensa, informou que os suspeitos ainda não foram localizados, mas que diligências serão realizadas nos próximos dias para encontrar e responsabilizar os autores do crime.

 

Veja os tweets


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br