Gazeta Digital

Selma acusa Justiça de ser lenta para ela e ágil para Fávaro

Chico Ferreira

Chico Ferreira

Advinda do Judiciário e conhecendo a fundo os atos da Justiça, a ex-senadora Selma Arruda (Podemos) reclamou do tratamento recebido da Justiça e da direfenciação quando se trata dos pedidos de Carlos Fávaro (PSD). Ele tomou posse nesta sexta-feira (17) depois que a Mesa Diretora do Senado Federal confirmou a cassação da juíza aposentada, cassada pela Justiça Eleitoral por caixa 2 e abuso de poder econômico durante a eleição de 2018.

 

Selma disse que foi vítima de uma grande injustiça. Destacou que o processo está trancado e que não consegue movimentar. Porém, não explicou como isso acontece. "Fui vítima de uma grande injustiça. Agora, por exemplo, eu não posso recorrer da decisão que me condenou porque a Justiça parou de ter aquela pressa quando era para me condenar. Meu processo está trancado, não consigo movê-lo. Mas, o Carlos Fávaro conseguiu uma liminar do ministro (Dias) Tóffoli, lá do STF para tomar posse no meu lugar", disse. 

 

Leia também - Selma revela em vídeo perseguição de Fávaro e Eraí Maggi

 

A ex-senadora revela que houve um entendimento com a Mesa Diretora do Senado para que houvesse a posse de Fávaro, mesmo que as sessões estejam acontecendo de forma remota. "Conseguiu fazer com que o Senado, Davi Alcolumbre (DEM), aquele povo lá, fizesse uma sessão secreta anteontem, quando me desligaram do Senado e (Carlos Fávaro) conseguiu tomar posse hoje (sexta-feira), uma posse virtual, absolutamente desnecessária. Mas, tudo tinha que ser muito rápido, porque se eu recorresse, ele não conseguiria pegar essa 'boquinha'", destacou em vídeo aos seus apoiadores.

 

Selma encerra o vídeo dizendo que Mato Grosso precisa de bons políticos e fala que é possível fazer isso. Conta que vai permanecer em Cuiabá e que deve partir para advocacia, diz querer ajudar pessoas que estão na eminência de sofrer injustiças, assim como ela diz ter sofrido. 

 

Sobre seu futuro, a juíza aposentada disse que ficará em Mato Grosso até as eleições municipais porque está na linha de frente do partido Podemos. "Se Deus quiser nós vamos derrubar alguns corruptos que estão em Cuiabá também", disse aos apoiadores.   


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br