Gazeta Digital

Família de desaparecido precisa de doações para crianças

Otmar de Oliveira / Reprodução

Otmar de Oliveira / Reprodução

O sumiço de Deividy Richard de Souza Silva, 25, completa dois meses e a família não tem nenhuma informação sobre o que possa ter acontecido com o homem. A Polícia Civil investiga o desaparecimento, mas ainda não há sinais de elucidação do caso. Com um bebê de poucos meses, a esposa de Deividy pede ajuda para o sustendo da casa.


Leia também - UFMT suspende atividades por tempo indeterminado

 

A esposa do desaparecido, Érica Fernanda do Espiríto Santo, cria sozinha os 5 filhos do casal e a situação financeira está delicada. Ela tem uma criança de poucos meses e o marido era provedor da única fonte de renda da casa. Agora, a família sobrevive com o dinheiro do Bolsa Família e Érica conseguiu receber a primeira parcela do auxilio emergencial de R$ 600.

 

Divulgação

familia Deividy Richard de Souza Silva

 Mulher está sem emprego e com bebê de poucos meses

“Eu consegui receber a primeira parcela, mas está tudo muito difícil. Minha sogra ajuda, mas é complicado com crianças pequenas. A gente também não tem nenhuma notícia dele. Não sabe o que aconteceu. A Polícia não fala nada”, contou a mulher ao #GD.


Sem renda para pagar todas as contas, a família precisa de doações de alimentos e roupas e calçados para crianças.


“É muito difícil, mas tenho que ser forte por causa dos meus filhos. Eles perguntam todo dia. Choram de saudade. Nem sei mais o que falar para eles. Digo que o pai foi passear na casa de alguém”, relata.


Quem tiver informações sobre o paradeiro de Deividy ou puder doar algum item deve ligar para os telefones (65) 9 9286 4347 (Érica) ou 197 (65) 3901 4823 e (65) 9 9982 7766.

 

O caso
O homem trabalhava no setor de serviços gerais do Tribunal de Justiça (TJMT), em uma empresa terceirizada. No dia 2 de março, ele saiu do trabalho, por volta das 18h e passou na casa da mãe. A mulher mora no Cristo Rey e tinha feito o jantar para o filho. Ele jantou e saiu com amigos, que passaram na casa onde estava e o grupo seguiu de carro para destino desconhecido.


Quando o homem sumiu, Érica estava grávida da caçula, Luara. A bebê nasceu e ainda não conheceu o pai. Além dela, o casal tem outros 4 filhos. O mais velho tem 9 anos. 

 

Esta matéria foi produzida por meio de sugestão de um internauta. Você também pode participar, enviando o pedido ao WhatsApp do Gazeta Digital. Para enviar sugestões, fotos e vídeos o número é (65) 9 9987-2065. Ou no in box do Facebook.

 


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br