Gazeta Digital

Maioria dos mato-grossenses tem auxílio ainda em análise

Marcelo Casal Jr/Agência Brasil

Marcelo Casal Jr/Agência Brasil

A espera pelo auxílio emergencial provocou um frísson entre a população. O programa foi aprovado pelo Congresso Nacional para assegurar o pagamento de uma renda básica no valor R$ 600 a trabalhadores informais, autônomos e sem renda fixa, durante três meses, por causa dos efeitos da pandemia do coronavírus.


No último sábado (9), o #GD quis saber como anda a espera dos mato-grossenses. Na enquete “Sobre o auxílio emergencial de R$ 600, o cidadão está satisfeito com a operacionalidade do benefício?”, ficou demonstrado que muita gente ainda segue sob análise.


Ao todo, 58% dos votantes disseram que “até agora o pedido segue sob análise” e amargam pelas contas. Outros 24% relataram que não enfrentaram problemas, apenas “com o aplicativo”.

 

Leia também - Pais não querem que aulas sejam retomadas na pandemia


Por fim, 17% dos participantes disseram que conseguiram o auxílio, mas enfrentaram as longas filas nas agências da Caixa Econômica Federal.


Para ter direito ao auxílio é preciso atender aos critérios estabelecidos pela legislação, como não ter emprego formal, não receber outro benefício do governo (com exceção do Bolsa Família), não ter renda familiar mensal maior que R$ 3.135,00 ou R$ 522,50 per capita (por pessoa), entre outros. As condições completas são descritas no site do programa.


Segundo a Caixa, responsável pelos pagamentos, as principais inconsistências nos dados informados pelos solicitantes são:
• marcação como chefe de família sem indicação de nenhum membro;
• falta de inserção da informação de sexo;
• inserção incorreta de dados de membro da família, tais como CPF e data de nascimento;
• divergência de cadastramento entre membros da mesma família;
• inclusão de alguma pessoa da família com indicativo de óbito.

 

Veja o gráfico

GazetaDigital

Enquete saque emergencial

 


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br