Gazeta Digital

Prisão de Leonardo Campos será analisada pelo Conselho Federal da OAB

Otmar de Oliveira

Otmar de Oliveira

(Atualizada às 18h30) O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) seccional Mato Grosso, Leonardo Campos, deverá ser julgado pelo Conselho Federal da OAB Nacional após ser preso por xingar e empurrar a esposa, a também advogada Luciana Póvoas. Ele passou a madrugada desta quinta-feira (28) preso após a mulher chamar a polícia durante uma discussão. No início da noite desta quinta, a OAB enviou nota à redação. 

 

De acordo com o presidente do Tribunal de Ética da OAB de Mato Grosso, João Batista Beneti, somente o Conselho Federal da Ordem tem a legitimidade para investigar e julgar presidentes de seccionais. Beneti afirma que se o Tribunal de Ética receber denúncia contra Leonardo Campos, terá que encaminhar para o órgão competente.

 

Leia também -Supremo autoriza empresa a fornecer 50 respiradores para MT

 

"Nós podemos receber a denúncia ou então realizá-la de ofício. Como ainda é muito cedo, vamos aguardar mais informações para depois analisar. Caso chegue uma denúncia nós vamos recepcioná-la e encaminhar para o órgão federal", explicou.

 

De acordo com o regimento da Ordem, após o recebimento da denúncia pelo Conselho Federal, será analisado a sua admissibilidade. Caso seja aceito, o processo se inicia com a apresentação da defesa do denunciado.

 

Após isso o relator do caso apresenta o seu parecer e vai a julgamento. Caso o denunciado seja condenado, ele ainda poderá recorrer ao Pleno, instância máxima da Ordem. Todo este trâmite dentro de um prazo estabelecido.

 

Leonardo Campos está em seu segundo mandato a frente da OAB em Mato Grosso. O advogado ganhou destaque pela atuação da Ordem no caso conhecido como 'grampolândia pantaneira', solicitando rigorosa apuração no esquema de interceptações telefônicas clandestina dentro da Casa Militar do Estado.

 

Nota de esclarecimento

 

 

A Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Mato Grosso (OAB-MT), em virtude dos fatos noticiados envolvendo o advogado e presidente da instituição, Leonardo Pio da Silva Campos e a advogada Luciana Póvoas Lemos, por meio de sua Diretoria vem a público informar que: 


- A OAB-MT acompanha cada fase de apuração dos fatos e seguirá os ritos legais previstos na legislação pertinente;

 

- Dentre as ações, a Diretoria determinou à Comissão de Direito da Mulher para que acompanhe a averiguação dos fatos e tome as providências julgadas necessárias;

 

- Outrossim, considerando a competência em razão do foro do presidente da OAB, nos termos do Código de Ética e Disciplina em vigor e ainda conferindo a necessária imparcialidade na apuração dos fatos, esta Diretoria encaminhará toda a documentação relativa ao caso ao Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, para providências de alçada.

 

Faz-se necessário destacar que a OAB-MT reafirma seu compromisso único e exclusivo com os esclarecimentos dos fatos e com a verdade.
Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT)


Fonte: Gazeta Digital

Visite o website: https://www.gazetadigital.com.br